Relatório do site The Economic Times adianta que modelo poderá se chamar Grand Compass

Após meses de especulações e informações de bastidores, a FCA parece finamente ter tomado a decisão sobre o lançamento de uma variante alongada do Jeep Compass. De acordo com relatório do site The Economic Times, a novidade chegará ao mercado em 2020, terá capacidade para acomodar até 7 ocupantes e se chamará Grand Compass (em referência ao espaço extra e entre-eixos alongado). 

"O projeto foi aprovado e será lançado entre 2020 e 2021. Com isso, a empresa quer reforçar o posicionamento premium da Jeep no mercado", revela a publicação. O primeiro país a receber o novo modelo será a Índia, mas a chegada a outros mercados não está descartada.

Galeria: Jeep Compass 2019

Produzido localmente, o Compass tem se tornado um verdadeiro sucesso de vendas para a Jeep no mercado indiano. É o grande responsável por formar a imagem da marca na região e, diante de tamanha receptividade, nada mais estratégico do ponto de vista comercial do que lançar novas opções para o consumidor. O chamado Grand Compass chegará justamente para atender esta nova demanda, ampliando o atual portfólio e atingindo uma nova faixa do mercado. Na própria Índia, a expectativa é rivalizar diretamente com Toyota Fortuner (nossa conhecida SW4), Ford Endeavor (versão SUV da Ranger) e Mahindra Alturas (rebadge do SsangYong Rexton).

Demais detalhes sobre o projeto ainda são desconhecidos, mas a expectativa é que não haja grandes diferenças visuais em reação ao Compass atual. O comprimento será maior e a distância entre-eixos deverá acompanhar o crescimento da carroceira, porém sem grandes rupturas do ponto de vista do design. Os 7 ocupantes serão acomodados em três fileiras de bancos. Já para o Brasil, a Jeep trabalha num modelo de 7 lugares sobre a plataforma do Compass, mas com visual exclusivo. 

A Jeep também tinha intenção de lançar na Índia o Renegade, mas os planos parecem ter sido suspensos. Ganha força, porém, a ideia de um SUV menor, com comprimento limado a 4 metros.

Fonte: The Economic Times