Chefão da preparadora revela que já tem alguns modelos em mente

A BMW está de olho na sua principal rival, a Mercedes-Benz. Além de enfrentar a marca nos modelos comuns, a fabricante alemã está pensando seriamente em ampliar a linha da BMW M, sua preparadora oficial. Markus Flasch, chefe da M, disse algumas coisas bem interessantes em entrevista ao site Car Sales durante o lançamento do X3 M e X4 M em Nova York.

Segundo Flasch, a BMW M está analisando a possibilidade de tornar-se uma marca separada, criando carros próprios ao invés de apenas preparar os modelos que já existem. E os executivos até tem ideias do que poderiam lançar, com mais de um carro entrando na linha da fabricante.

De acordo com o Car Sales, Flasch admitiu que os estudos estão sendo feitos e que acredita-se que ele é quem mais reforça a ideia dentro da BMW. Ainda não sabemos de muitos detalhes no momento, já que todo o projeto está em um estágio inicial, mas uma fonte que está acompanhando o caso disse à revista australiana que a preparadora está analisando diversos tipos de carroceria para decidir o que pode ser feito. Além disso, os engenheiros estão tentando decidir entre motores a combustão ou se serão totalmente elétricos.

Seja lá qual for a forma escolhida, o carro da BMW M "terá que ter nossa identidade, uma combinação de precisão, agilidade e luxo", disse Flasch. Ele ainda menciona que "não estamos copiando, estamos fazendo do nosso jeito". Estes carros da M não precisarão ficar posicionados acima do M8, tanto em preço quanto em tamanho e desempenho.

Seguir este caminho permitirá que a BMW M dispute mais espaço com a Mercedes-AMG, que já tem feito modelos dedicados como o AMG GT e o AMG GT 4-Door. Como a BMW disse que não pensa em fazer um hipercarro acima do M8, o AMG One com motor da F1 não tem muito com o que se preocupar no momento.

Fonte: Car Sales