Informação adiantada em junho foi reiterada agora pelo designer Laurens van den Acker

Anunciada inicialmente em junho, a decisão da Renault de não mais comercializar projetos da Dacia em mercados como Brasil e Rússia acaba de ser reiterada. Em conversa com a agência Automotive News durante o Salão de Moscou, o chefe de design Laurens van den Acker afirmou que o objetivo agora é criar uma linha global própria e parar de apenas trocar logotipos com a fabricante romena. Prova disso é o SUV-cupê Arkana, que mesmo desenvolvido sobre a base B0 (de origem Dacia) tem design próprio e alinhado aos demais produtos franceses.

Mais sobre a Renault

"Meu objetivo é ter uma linha global da Renault", disse Van den Acker nos bastidores de Moscou. Na sequência, foi questionado sobre a influência da Dacia em mercados emergentes e respondeu: "Eu quero que isso pare". Segundo o executivo, a única exceção será o Duster de nova geração, deixado de fora desta nova estratégia por estar bem posicionado no mercado e ser um dos veículos mais vendidos do grupo.

Renault Arkana

Logan e Sandero ganharão novas gerações no ano que vem na Europa e continuarão sendo vendidos por lá apenas sob a bandeira da Dacia. Em mercados internacionais, como o Brasil, o designer garantiu que a substituição se dará por meio de modelos da própria Renault, mas num futuro distante (em 2019 os modelos atuais serão apenas reestilizados por aqui). Resta saber se a solução será a mesma vista no Captur, que combina plataforma romena com design francês. 

2018 Dacia Duster
Renault Alaskan

O novo Duster será a próxima atração da Renault brasileira, com pré-estreia no Salão de São Paulo em novembro - ao lado da picape média Alaskan. O Arkana tem menos chances de ser mostrado, já que sua venda por aqui não deverá acontecer antes de 2020, mas seria uma bela surpresa, não?

Fonte: Automotive News via Carscoop 

Galeria: Renault Arkana - Salão de Moscou

Fonte: Motor1.com