Nova categoria 'Extreme E' terá utilitários esportivos elétricos em locais desafiadores como Himalaia e Ártico. Projeto é liderado por Gil de Ferran

A febre dos SUVs não ficará restrita somente aos "carros de rua". O Motorsport.com apurou que um novo projeto da Fórmula E, principal categoria automobilística de carros elétricos, está em estágios iniciais de desenvolvimento. A expectativa é de que as primeiras competições aconteçam em 2020.

A ideia já foi apresentada aos fabricantes com uma série de especificações, o que inclui áreas limitadas para o desenvolvimento aberto. Isso incluem motores e carroceria, embora o chassi seja uma especificação definida, e os carros se assemelharão aos modelos SUV convencionais.

O projeto será liderado pelo por Gil de Ferran, e é apoiado pelo CEO e fundador da F-E, Alejandro Agag.

Leia também

"Tudo o que posso dizer é que a ‘Extreme E’ é um novo projeto que será operado pela Fórmula E e que ainda está nos estágios iniciais", disse Agag ao Motorsport.com.

“Esperamos que Gil de Ferran, que está liderando o projeto, faça um anúncio em breve com mais detalhes. Mas isso é tudo que posso dizer.”

Quando perguntado sobre a importância dos modelos SUV elétricos para os fabricantes de carros de rua, Agag disse: "SUV é o nome do jogo. É para lá que os grandes fabricantes estão indo."

Ao estabelecer limites estritos nas áreas de desenvolvimento, mas permitindo que os fabricantes em potencial que desejam entrar na categoria investissem sua tecnologia em peças específicas, a Extreme E se assemelharia à competição técnica que a Fórmula E utiliza desde sua segunda temporada em 2015/16.

Mas ao contrário da série de monopostos, que manteve as mesmas de especificações para as primeiras quatro temporadas antes de apresentar o Gen2, a Extreme E permitirá que os fabricantes usem modelos de projetos carros de rua.

Galeria: Formula E ePrix Roma 2018