Configuração é a mesma que deve chegar em setembro ao Brasil

Aos poucos, o novo Jetta começa a aparecer na América Latina. Começa pelo Uruguai, onde chega importado do México com a mesma configuração mecânica que deverá ser aplicada para o Brasil. Ele usa o 1.4 TSI de 150 cv e câmbio automático de 6 marchas (além de um manual também com 6 posição) e suspensão traseira com eixo de torção, um retrocesso se comparado ao Jetta vendido atualmente aqui. 

Sobre o Jetta:

Chamado localmente de Vento, será vendido no Uruguai em duas versões (Comfortline - manual ou automática - e Highline automática), com variações apenas no pacote de equipamentos. Entre os itens de série, há seis airbags, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, faróis full LED, sistema multimídia com tela de 8" com espelhamento de smartphones, seletor de modo de condução e freio de estacionamento elétrico. 

2019 Volkswagen Jetta: Review
Volkswagen Jetta 2019 - Primeiras impressões
2019 Volkswagen Jetta: Review

Para o Brasil, o lançamento será em setembro, também importado do México. O modelo já roda em testes há alguns meses na região de São Bernardo do Campo (SP) e aproveita a semelhança de desenho com o Virtus para passar despercebido dos menos atentos. Pessoalmente, ele é consideravelmente maior que o Virtus e que o atual Jetta, com entre-eixos de 2,68 m. O lançamento do 2.0 turbo ainda é um mistério, já que no exterior a versão GLI, com esta mecânica, ainda não foi apresentada. Nos Estados Unidos, O Jetta de entrada também usa motor 1.4 e suspensão traseira com eixo de torção, mas o câmbio automático tem 8 marchas. 

Fotos: Motor1.com

Galeria: Volkswagen Jetta 2019 - Primeiras impressões