Anfavea confirma reunião para acertar os detalhes. Temer promete resolver até começo do mês que vem

Após diversos atrasos, o Rota 2030 ganha nova data para sair do papel. O presidente Michel Temer, durante um evento no nordeste, disse que irá se reunir com o novo ministro da Fazenda e com as fabricantes para aparar as arestas e assinar o regime automotivo no início de maio. Logo depois, Antonio Megale, presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) revelou que há uma reunião agendada com o governo para o próximo dia 24.

Leia também:

O pacote de incentivos e exigências para a indústria automotiva deveria ter entrado em vigor no início do ano. Porém, o Ministério da Fazenda questionou os incentivos, temendo perder arrecadação. A saída de Fernando Meirelles aliviou a discussão, visto que o político era um dos nomes fortes contrários ao Rota 2030.

Toyota Prius Flex - Apresentação

Durante o IX Fórum da Indústria Automobilística, Megale adiantou que o foco do Rota 2030 será o investimento em pesquisa. “O tema central do Rota 2030 será a geração de conhecimento, já que o avanço tecnológico também passará pela cadeia de fornecedores”, explicou. Embora abra espaço para veículos híbridos e elétricos, o programa deve focar mais no desenvolvimento de uso dos biocombustíveis. É o caminho de algumas fabricantes, como a Toyota trabalhando no Prius flex e a Nissan desenvolvendo um sistema elétrico que usa etanol para gerar energia sem combustão.

“O Inovar-Auto trouxe ao Brasil R$ 25 bilhões em investimentos e resultou em R$ 7 bilhões de redução de consumo de combustível. O que teremos com o Rota 2030 será uma política de longo prazo, em que haverá metas de eficiência energética, segurança e também de pesquisa e desenvolvimento”, disse Megale.

Fonte: Automotive Business