Crossover chinês tem porte maior e mais adequado ao nosso mercado; Stonic foi pensado para a Europa

Quando a Kia apresentou o SUV Stonic, muita gente apostou que ele chegaria ao Brasil por usar a mesma plataforma que o Rio, facilitando sua produção no México e deixando-o mais próximo de nosso mercado. Não será bem assim. Fontes ligadas à marca no Brasil revelaram ao Motor1.com que o Stonic nunca esteve nos planos e que irão apostar no KX3, crossover chinês que usa a mesma plataforma do Hyundai Creta. A data de estreia ainda não foi definida, mas espere vê-lo no Salão do Automóvel, em novembro.

Leia também:

A justificativa pela escolha do KX3, segundo nossas fontes, é bem simples. O Stonic é um carro pequeno, medindo 4,14 metros de comprimento, o que o torna mais adequado para o mercado europeu. O KX3 é maior, com 4,27 m, mais próximo de seus rivais brasileiros. Além disso, o Stonic é refinado demais, com motores mais modernos, o que o deixaria caro, e sua produção no México é só uma possibilidade.

Kia KX3 2016
Kia KX3 2016

Na China, o KX3 é oferecido com três motorizações. As versões básica e intermediária usam os mesmos motores do Creta 1.6 e 2.0, respectivamente, que são os mais cotados para virem por já terem versão flex desenvolvida. No topo da linha está o 1.6 turbo de 160 cv, mais eficiente e com mais torque (25,5 kgfm, contra os 19,6 kgfm do 2.0). Os 1.6 e 2.0 aspirados podem vir com câmbio manual ou automático de 6 marchas, enquanto o 1.6 turbo trabalha exclusivamente com o automatizado de dupla embreagem e 7 posições.

O Grupo Gandini, importador oficial da Kia no país, espera um 2018 positivo. Já trouxe a nova geração do Picanto, sem fazer alarde, e prometem para breve o lançamento do hatch Rio, do sedã esportivo Stinger, da nova geração do SUV grande Sorento e do sedã grande Cadenza. Além, é claro, do KX3.

Fotos: Divulgação

Galeria: Kia KX3 2016