Grupo chinês quer entre 3% e 5% de ações da dona da Mercedes-Benz

Não basta ser dona da Volvo. A chinesa Geely quer colocar as mãos em mais uma marca, mesmo que seja em uma pequena parcela. Segundo a mídia chinesa, a empresa quer adquirir entre 3% e 5% das ações da Daimler, dona da Mercedes-Benz, por 3,52 bilhões de libras. Seria uma resposta à negativa que a Geely recebeu após tentar comprar ações a um preço mais baixo, desta vez fazendo a compra na bolsa de valores.

Leia também:

Caso o negócio seja fechado, a Geely será a maior marca automotiva a ter uma parcela da Daimler e a terceira maior acionista, superando a Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi (que tem 3,1%). O resto das ações são de investidores institucionais (que atualmente retém 70,7%), investidores privados (19,4%) e o governo do Kuwait (6,8%).

É apenas mais um dos movimentos da Geely para ganhar renome no ocidente. Além de ter comprado a Volvo em 2010, a marca chinesa adquiriu a companhia de táxis de Londres em 2012, estabeleceu a marca Lynk&Co em 2016, comprou a maior parte da Lotus e quase metade da DRB-Hicom, dona da Proton. Apostam até em carros voadores, adquirindo a norte-americana Terrafugia, que pretende lançar seu primeiro carro em 2019.

Fotos: Divulgação

Galeria: Geely GC9