Segmento está cada vez mais em baixa no Brasil, mas ainda há esperança...

Tradicional no mercado brasileiro, o segmento de sedãs médios vem observando queda em participação. Dominado pelo Toyota Corolla, com o Honda Civic em segundo lugar, a categoria vê seu público cada vez mais encantado com SUVs compactos e médios. Apesar disso, ainda há representantes com nomes fortes, como o Chevrolet Cruze, Volkswagen Jetta e Nissan Sentra. 

No podcast desta semana, analisamos o mercado de cada um dos sedãs médios vendidos no Brasil. Alguns terão novidades nos próximos anos, como Nissan Sentra (2021) e Honda Civic (2022), mas outros tem futuro incerto, como Chevrolet Cruze (substituído pelo novo Monza em alguns mercados) e Citroën C4 Lounge. Na lista ainda temos o novato Caoa Chery Arrizo 6, que estreou em junho, e o Kia Cerato, que já foi mais representativo e hoje tem público específico.

 

Ouça nosso Podcast gratuitamente nas plataformas

Galeria: Comparativo: Novo Corolla x Civic x Cruze 2020

O fato é que o público dos sedãs migrou em boa parte para os SUVs compactos, com o apelo de maior altura do solo e posição de dirigir elevada, mas nem sempre maior espaço interno. Temos uma parcela que pulou para os SUVs médios, como o Jeep Compass, e deve aumentar com a chegada dos novos Toyota Corolla Cross e Volkswagen Taos em 2021.

O cenário é totalmente nebuloso? Não. O Honda Civic terá uma nova geração a ser apresentada no exterior em 2021 e com previsão de chegada ao Brasil em 2022, enquanto o Nissan Sentra está para chegar totalmente renovado no próximo ano, cheio de novas tecnologias e com um estilo mais arrojado. Já o Chevrolet Cruze segue vendido apenas no Brasil e Argentina, mas pode ser substituído pelo Monza - afinal, a GM abandonaria um segmento que ela já dominou por anos? 

O que acontecerá com o segmento de sedãs médios? Sua morte total é praticamente descartada, mas sua vida não será fácil com o aumento considerável de opções de SUVs no mercado, tanto brasileiro quanto global. Dê o play e confira o debate!