Versão retornou ao catálogo recentemente, mas já teve uma história

A reestreia do Mustang Mach 1 fortalece o portfólio de modelos esportivos da Ford, que começa a recompor as opções com assinatura da Shelby e também modelos "de acesso" dentro da linha. Mostrado nesta semana, o Mach 1 tem alguns elementos visuais e algumas mudanças oferecidas no Shelby GT 350 e indo muito além de um estilo esportivo. Se você quer saber mais sobre o lendário Mach 1 apresentado em 1968, o vamos relembrar parte dessa história.

Em 1968 o Mach 1 foi mostrado pela primeira vez quando o Shelby já era um sucesso mas custava caro: US$ 5.027 mais os opcionais. O Mustang apresentado em abril de 1964 já era um fenômeno de vendas ao oferecer um portfólio com inúmeras versões diferentes, desde o motor seis cilindros usado no Falcon a grandes motores big block V8 como o Cobra Jet 428, os mais desejados. A Ford queria diversificar as opções "de rua" após o sucesso do Boss e apresentou o Mach 1.

Esportivo e barato

A ideia era que fosse um superesportivo acessível, sem usar o motor maior da gama, mas que ao mesmo tempo fosse desejado pelo pacote oferecido. No portfólio, além do Mustang basico, havia o GT, Boss 302 com visual esportivo, Boss 429 com motor big block e visual esportivo, Shelby GT 350 e o desejado Shelby GT 500. A gama de preços era bem variada. O mais simples, Hardtop com motor V8, custa US$ 2.740, enquanto o Boss era US$ 3.400 e havia uma faixa a ser explorada até os US$ 5 mil.

História Ford Mustang Mach 1
História Ford Mustang Mach 1

Assim estreava o Mach 1. No visual, várias mudanças interessantes e a de maior destaque era o SportsRoof, com todos os acessórios visuais na parte superior do carro como o capô pintado na cor preta com presilhas, o scoop, aerofólio, bocal de abastecimento cromado, pneus Goodyear Polyglas, ponteiras de escapamento cromadas, spoilers e persianas esportivas no vigia, chamado nos EUA de SportSlats. 

O motor "básico" do Mach 1 era o V8 351 5.8 com transmissão manual de 3 marchas além de suspensão esportiva mais rígida e carburador de corpo duplo que deixava o carro com 250 cv ou o de corpo quádruplo de 290 cv. Havia opção de usar o motor V8 390 6.4 (320 cv) e o 428 Cobra Jet 7.0 com 335 cv.

História Ford Mustang Mach 1

Usando a experiência de modelos de "acesso" ao mundo dos esportivos, o Mustang então oferecia três motores V8 no Mach 1 e o Cobra Jet tinha ainda opções de preparação originais como o "drag pack", com algumas modificações de motor, rodas traseiras maiores e com bitola mais larga e diferencial preparado (Traction Look). Os preços iam de US$ 3.200 a R$ 4.000 conforme o motor escolhido mais opcionais. 

Com tantas opções, o Mach 1 se tornava um sucesso e enquanto o homem chegava à lua, os muscle cars travavam uma batalha pelos jovens consumidores aqui na terra. O Mustang mirava a linha Chrysler com as marcas Plymouth e Dodge com produtos de alta potência enquanto a GM diversificava o Camaro e o Corvette com opções mais fortes.

História Ford Mustang Mach 1

O ano de 1970 seria importante na linha do Mach 1, quando ele já recebia mudanças visuais. A mais importante e que inspirou o Mach 1 2020 apresentado pela Ford são os faróis auxiliares incluídos na grade além das lanternas esportivas sobre pintura preta na traseira, novo interior com bancos mais confortáveis e emblemas renovados. O motor 351 passa a ganhar carburação com venturis variáveis que aumentaram a potência e respostas com 300 cv.

Anos 1970: auge e declínio

Ao longo dos anos 1970 o Mach 1 teve duas fases: a primeira até 1973 onde cresceu de tamanho e recebia mais opções e após a crise do petróleo quando ele perdeu motores de grande capacidade embora mantivesse o 302 e 351 V8 porém com muito menos força usando carburadores Autolite de corpo duplo ou quádruplo. O Mach 1 durou até 1978, quando finalmente sucumbiu à crise do consumo (e do preço) da gasolina. Nos anos 1990, a linha SVT Cobra voltou a oferecer modelos esportivos na linha Mustang mas só em 2003 e 2004 foi produzida mais uma leva do Mach 1. O motor era o V8 4.6 oferecido desde 1993 com vários aprimoramentos.

Ao sair de linha, a Ford já preparava a nova geração do esportivo que chegaria em 2005 mas sem a famosa série Mach 1, que só volta ao portfólio da Ford em 2020 e revivendo o estilo esportivo de inspiração vintage ao esportivo mais desejado da marca e rival eterno do Chevrolet Camaro.

Galeria: História Ford Mustang Mach 1