Teste rápido Chevrolet S10 2.8 turbodiesel 2018 - Suavidade em marcha

Depois do lançamento da inédita versão 2.5 flex com câmbio automático de 6 marchas, a Chevrolet faz mudanças na versão turbodiesel em busca da retomada da liderança do segmento de picapes médias, hoje nas mãos da Toyota Hilux. Mais especificamente, a S10 2.8 automática adota um novo conversor de torque, com tecnologia importada da irmã gringa, a Chevy Colorado, para ficar mais eficiente, confortável e rápida. 

O que é?

Ficou no passado o tempo em que as picapes eram simples veículos de serviço. Basta observar o nível de acabamento e equipamentos que elas chegaram nos últimos anos para perceber que a necessidade de conforto e uma dose de luxo virou quase regra no segmento. Desde a reestilização de 2016, a S10 passa por modificações em busca de conforto ao rodar sem perder eficiência e robustez. 

 

Chevrolet S10 2.8 2018

 

Desta vez, a modificação foi feita na transmissão, mas nada de câmbio de 8 ou 9 marchas. Usando a mesma caixa de 6 marchas, a novidade é um conversor de torque com o que a marca chama de CPA (Centrifugal Pendulum Absorber), um pêndulo que absorve as vibrações provenientes do motor, evitando que sejam repassadas à carroceria, chassi e interior. O motivo, segundo a Chevrolet, é reduzir o incômodo dos motores turbodiesel aos ocupantes e chegar a níveis de vibração e ruídos próximos dos motores a gasolina. 

Instalado no conversor de torque, o sistema é originário da Colorado norte-americana - modelos a diesel de marcas como a BMW também já utilizam o CPA para reduzir as vibrações. De ...