Andamos com a nova geração do Polo na estrada e também em pista fechada. Veja do que ele é capaz

O Polo está de volta. Depois de deixar o Brasil sem a quinta geração, a Volkswagen quer reescrever a história do hatch premium por aqui com muito mais importância do que antes. Para isso, utilizou uma nova plataforma e deu uma elevada na carga tecnológica do modelo. Alto nível de segurança e motores mais eficientes completam o pacote. Será que conseguiu? No primeiro capítulo deste novo livro, dirigimos na pista e na estrada a versão mais completa, o Polo 200 TSI Highline. Quer saber se ele entrega tudo que promete? Então confira!

 

VW Polo 200 TSI Highline 2018

 

O que é?

O Polo cresceu nesta sexta geração. Agora construído sobre plataforma MQB-A0, uma variação da utilizada pelo Golf e Audi A3, ostenta comprimento de 4,05 m, 2,56 m de entre-eixos, 1,75 m de largura e 1,46 de altura. Em relação à geração anterior, o novo Polo ficou 167 mm mais comprido e seu entreeixos foi ampliado em 100 mm. Ao vivo, é fácil notar que o carro está com maior porte. É quase do tamanho do antigo Golf Mk4.

A aposta em segurança começa pela construção da carroceria. Nesta geração, 38,2% de sua composição é feita com aços de alta e ultra-alta resistência. Além disso, 18,5% são de aços estampados a quente. Resultado é alto nível de rigidez torsional e pontos de deformação inteligentes. Coloque na receita quatro airbags de série, Isofix e ancoragem de cadeirinhas infantis. Cintos de segurança dianteiros com pré-tensionador e cintos de segurança e apoio de cabeça para todos os passageiros. Ao colocar tudo que tem direito, anote ainda controle de tração, controle eletrônico de estabilidade, HBA (assistência ao freio hidráulico), BSW (limpeza automática dos discos de freio ao identificar chuva), EDS e XDS (bloqueio eletrônico do diferencial), RKA (indicador de perda de pressão dos pneus) e sistema de frenagem automática pós-colisão (para evitar batidas posteriores). Pontuação no crash-test do latin NCAP? Máxima de 5 estrelas tanto para adultos e crianças. 

 

VW Polo 200 TSI Highline 2018

 

O conjunto mecânico da versão topo de gama é inédito. Pela primeira vez na linha Volkswagen, o motor 1.0 TSI (3 cilindros turbo) está associado ao câmbio automático Tiptronic de 6 marchas. São 116/128 cv a 5.500 rpm e torque 20,4 kgfm entre 2.000 e 3.500 rpm (gasolina/etanol). Também é novidade a forma como a VW resolveu batizar a versão: nada de alusão ao turbo ou ao 1.0, mas sim aos 200 newton-metro de torque. Assim nasceram o Polo 200 TSI Comfortline e Highline. Para as versões de entrada, há os motores 1.0 MPI de 3 cilindros de 84 cv a 6.350 rpm e 10,4 kgfm e 1.6 MSI 16V com 117 cv a 5.750 rpm e 16,5 kgfm a 4.000 rpm, sempre com câmbio manual de 5 marchas.

 

Volkswagen Polo

 

Por dentro, o Polo 200 TSI é muito parecido com o modelo que vi no Salão de Frankfurt, Alemanha. Parecido porque todo o desenho é exatamente o mesmo, mas lá na Europa o painel tem acabamento emborrachado. Aqui é tudo plástico rígido. Os encaixes são corretos, sem rebarbas, mas alguns detalhes poderiam ter melhor aspecto, como os puxadores das portas e aletas das saídas de ar. Ao vivo, parecem frágeis. Concorrentes como Fit, 208 e Argo exibem arremates e materiais melhores. Por outro lado, não há nada no segmento próximo ao painel digital que o Polo top de linha tem. Até mesmo a central multimídia com tela de 8 polegadas está muito à frente dos concorrentes em termos de sensibilidade e utilização.

 

VW Polo 200 TSI Highline 2018

 

Como anda?

Meu primeiro contato com o Polo foi na versão 200 TSI Comfortline, ainda camuflado para poder rodar nas estradas. Eu imaginava que o painel digital faria muita falta, mas na prática é bem diferente. Os mostradores analógicos e a telinha central tornam o cluster praticamente idêntico ao do Golf. Tudo de fácil de visualização, inclusive do computador de bordo e até o pequeno velocímetro digital configurável.

A regulagem de altura do banco do motorista tem uma faixa bem ampla, assim, você não precisa ficar em posição tão alta como no Onix e Argo e nem tão baixa como no HB20. Como não poderia faltar, ajusto a altura e profundidade do volante para a posição ideal. Os bancos têm bons apoios laterais e boa densidade de espuma, mas o tecido merecia ser melhor - couro é opcional. Ao encostar a perna no console, começo a notar a diferença de espaço em relação ao Golf.

Boa visibilidade, boa posição de dirigir e bancos confortáveis. Giro a chave e percebo que a Volkswagen trabalhou bem no isolamento acústico do carro. Basta passar por alguns buracos num trecho de terra para ver que a tropicalização da suspensão foi bem feita. Utilizando sistema McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira, ficou 20 mm mais alta que a do europeu. Esse ajuste faz o carro passar bem pelas irregularidades, sem aquelas batidas secas. Aliás, impressiona como o carro ficou macio, principalmente se comparado a Gol e Fox.

No asfalto, o motor 1.0 TSI se mostra bem disposto. Ao pisar com mais vontade no acelerador, o hatch ganha velocidade rapidamente - levou 10,7 segundos na aceleração de 0 a 100 km/h em nossas medições, desta vez feita com gasolina (depois faremos nosso teste completo com etanol). A entrega de todo o torque aos 1.500 rpm faz do Polo um carro divertido de se guiar, principalmente pela sensação de agilidade. Ponto de maior curiosidade, o câmbio automático trabalha bem com este motor. Não tem a agilidade do DSG, mas faz as trocas no tempo esperado, inclusive respondendo bem ao acionar as borboletas no volante.

Rodando até 120 km/h, chama a atenção o baixo nível de ruído interno (motor gira a somente 2.500 rpm em sexta marcha). Uma das explicações para o conforto acústico está no coeficiente aerodinâmico, de 0,34 cx, um dos melhores do segmento, e também pelo uso de duas chapas internas nas portas.

 

VW Polo 200 TSI Highline 2018

 

 Além do trecho urbano e rodoviário breve, também tive a oportunidade de acelerar mais fundo e abusar das curvas em pista fechada. Em velocidades acima dos 120 km/h (lembrando que foi em pista fechada), o Polo mostrou porque é considerado um mini-Golf. Basta entrar com mais vontade em curvas para perceber que o carro segue no trilho, sem vacilar. Equipado com o EDS e XDS e também com as rodas de 17 polegadas (opcionais), a segurança em curvas impressiona. Basta apontar que a direção elétrica, com peso adequado, leva o carro com confiança. A carroceria inclina mais do que no Golf, mas é melhor que a maioria dos rivais - senão o melhor. Outro diferencial desta configuração é a barra estabilizadora mais grossa e freios a disco nas quatro rodas. Em resumo, posso dizer que o Polo 1.0 TSI anda bem, faz curvas quase como o Golf, freia muito (100 km/h a 0 em apenas 36,4 metros) e oferece maciez adequada para as ruas brasileiras.

 

Clique aqui para se inscrever em nosso canal no Youtube. Novos vídeos todas as quartas-feiras e domingos!

Quanto custa?

O novo Polo tem preço inicial de R$ 49.990 no 1.0 aspirado, mas, do jeito que testamos, chega a R$ 74.490. Se não quiser tão recheado, pode começar pelo 200 TSI Comfortline (também 1.0 turbo) com câmbio automático de seis marchas por R$ 65.190. Nele, você terá como itens de série ar-condicionado, alerta sonoro de faróis acesos, desembaçador e limpador traseiro, direção elétrica, suporte para celular com entrada USB, travas e vidros elétricos, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo I-System, saída de ar e tomada USB para o banco traseiro, faróis de neblina com cornering light, retrovisores laterais com ajuste elétrico e luz de seta integrada, lanternas traseiras escurecidas, central multimídia Composition Touch, rodas de liga leve 15” e volante multifuncional.

Partindo para o topo de linha, o Polo 200 TSI Highline que você vê nas fotos, o preço é de R$ 69.190. Nesta versão, há ar-condicionado digital, partida por botão, chave presencial, iluminação diurna com LED, porta-luvas refrigerado, sensor de estacionamento traseiro, piloto automático, volante multifuncional em couro com paddle-shift, detalhes em black piano e porta-luvas refrigerado.

No entanto, para deixar o Polo completão, é preciso adicionar o revestimento de couro sintético dos bancos por R$ 800, e optar entre o pacote Tech High de R$ 2.800 que adiciona sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, monitoramento de pressão dos pneus, ajuste variável de espaço do porta-malas, câmera de ré, detector de fadiga, espelho retrovisor eletrocrômico, farol com ajuste automático, freio multicolisão, rede no porta-malas, sensor de chuva, sensor crepuscular e central multimídia Discovery Media com GPS e comando de voz. Pode também chutar logo o balde e pagar R$ 4.500 pelo Tech Pack, que traz estes mesmos itens, mas adiciona o painel digital Active Info Display e as rodas de liga leve de 17”. Parece mimo exagerado, mas o painel digital é tão bacana que chega a ser mais completo que o dos Audi. Mais uma exclusividade do Polo no segmento, provando que ele veio mesmo para retomar o posto de referência. 

Por Fábio Trindade
Fotos e vídeo: Paulo Henrique
Teste: Daniel Messeder

FICHA TÉCNICA

MOTOR dianteiro, transversal, três cilindros, 12 válvulas, 999 cm3, injeção direta de combustível, turbo, flex
POTÊNCIA/TORQUE

116/128 cv a 5.500 rpm; Torque: 20,4 kgfm a 2.000-3.500 rpm

TRANSMISSÃO câmbio automático de 6 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS liga leve aro 17" com pneus 205/50 R17
FREIOS discos ventilados na dianteira e discos sólidos na traseira, com ABS, ESC
PESO 1.147 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.057 mm, largura 1.751 mm, altura 1.468 mm, entreeixos 2.565 mm
CAPACIDADES tanque 52 litros, porta-malas 300 litros
PREÇO  R$ 69.190 (R$ 74.490 como testado)

 

MEDIÇÕES MOTOR1 BR (gasolina)
    VW Polo TSI 200
Aceleração  
  0 a 60 km/h 4,7 s
  0 a 80 km/h 7,3 s
  0 a 100 km/h 10,7 s
Retomada  
  40 a 100 km/h em S 8,4 s
  80 a 120 km/h em S 8,2 s
Frenagem  
  100 km/h a 0 36,4 m
  80 km/h a 0 22,4 m
  60 km/h a 0 12,7 m
Consumo (Inmetro)  
  Ciclo cidade 11,6 km/l
  Ciclo estrada 14,1 km/l

Novo Volkswagen Polo 200 TSI Highline 2018