Pode ser mais um ponto de produção do Tracker ou uma nova picape na mesma plataforma

Em 2017, a Chevrolet anunciou o investimento de US$ 300 milhões na planta de Santa Fé, Argentina, para a produção de um modelo de "alto valor agregado". Na época, a previsão era 2020, mas diversos aspectos atrasaram o processo e as obras entram em um ritmo acelerado nos próximos meses.

Entre abril e junho, a planta de Santa Fé será paralisada em alguns momentos para as obras e ajustes. Hoje produzindo Cruze e Cruze Sport6, a planta contará com a presença de técnicos da General Motors vindos de outros países, que inclusive cumprirão quarentenas e trabalharão isolados dos demais funcionários da fábrica nestes períodos de paralisação. 

Galeria: Chevrolet Tracker Premier 1.0 Turbo

Além dos US$ 300 milhões, a General Motors investirá mais US$ 200 milhões em fornecedores. Desde o anúncio do investimento que existem diversos rumores e boatos sobre o tal modelo de "alto valor agregado" que será produzido por lá. Chamado de Projeto Tango, se imaginou que fosse um SUV médio para concorrer com o Jeep Compass e agora o VW Taos e Toyota Corolla Cross. Mas rumores mais recentes apontam para mais um ponto de produção do Tracker ou até mesmo para a picape baseada na plataforma GEM e no porte da Fiat Toro - apesar que a tal picape sub-S10 deverá fer feita em São José dos Campos (SP), que também receberá investimentos. 

Independente do modelo escolhido, será importado para o Brasil (a não ser o Tracker). A plataforma GEM, além de Onix, Onix Plus e o SUV, deverá dar origem a mais 2 modelos, um sucessor do Spin e uma picape sub-S10. Só o tempo nos dirá qual informação e rumores estão corretos - e não deve demorar, pelo andar das obras. 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com