Aporte será usado também para novas gerações de S10 e Trailblazer

Líder de vendas no Brasil pelo 5º ano consecutivo, a Chevrolet prepara um novo ciclo de investimentos para o país, prometendo desenvolver e produzir veículos inéditos no país. O valor de R$ 10 bilhões já havia sido anunciado, mas acabou congelado por conta da pandemia e agora a fabricante confirma que liberou o aporte, a ser usado exclusivamente nas fábricas do Estado de São Paulo.

Obviamente, a Chevrolet não quis dar muitos detalhes sobre como utilizará este investimento, citando apenas que é “estratégico para o desenvolvimento e a produção de veículos inéditos, além da ampliação da oferta de equipamentos, entre eles os exclusivos OnStar e Wi-Fi nativo”. O sistema 4G Wi-Fi está em quase todos os carros da empresa, enquanto o concierge OnStar já equipa a linha toda.

General Motors - Plataforma GEM

Parte do valor já foi utilizado, pois o aporte de R$ 10 bilhões foi anunciado em 2019. Um dos produtos gerados foi a nova geração do Tracker, que deixou de ser importada do México para ser produzida em São Caetano do Sul (SP). Outra parte irá para a fábrica de São José dos Campos, investindo R$ 5 bilhões no complexo para montar a próxima S10 e o SUV derivado Trailblazer – o que também já tinha sido anunciado pela empresa.

O projeto GEM, que deu origem aos novos Onix, Onix Plus e Tracker, prevê a produção de mais dois modelos. Um é a nova geração da minivan Spin e outro seria uma picape inédita abaixo da S10, aposentando a antiga Montana, mas agora posicionada como um rival direto da Fiat Toro ao invés de mirar na Strada. No caso da Spin, há um tempo se fala sobre a minivan dar lugar a um crossover maior entre Tracker e Equinox, competindo diretamente com o Jeep Compass e os inéditos Toyota Corolla Cross e Volkswagen Taos.

Além dos novos modelos, a Chevrolet prepara a vinda de mais alguns carros. Entre eles está o Equinox reestilizado, que deveria ter sido lançado no 2º semestre do ano passado, porém a pandemia obrigou a empresa a adiar a estreia do crossover médio até em outros mercados, agora prometido para a primeira metade deste ano. Outro que acabou atrasando é o elétrico Bolt renovado, pelo mesmo motivo, também previsto para o 1º semestre nos EUA.

Projeção: Kleber Silva

Envie seu flagra! flagra@motor1.com