Marca vai eliminar os carros e caminhões a combustão, focando todo o seu portfólio para veículos 100% elétricos

O fim do carro a combustão é algo que ainda gera muita discussão sobre se isso realmente irá acontecer. Para a General Motors, a resposta é sim, pois a fabricante acaba de anuncair que todas as marcas do grupo, incluindo a Chevrolet, só lançará veículos totalmente elétricos a partir de 2035. O anúncio faz parte de um plano maior que tem como objetivo tornar-se carbono neutra até 2040. E isso afetará toda a operação global da empresa.

A decisão da GM foi anunciada hoje (28) nos Estados Unidos durante a assinatura do Business Ambition Pledge para 1,5°C, um tratado entre diversas empresas, indústrias e agências da ONU para reduzir o aquecimento global. No caso da Chevrolet e as outras marcas da GM, a meta será acabar com a emissão de poluentes, fazendo a transição para modelos totalmente elétricos até 2035.

Galeria: Chevrolet Bolt EV 2020

"Com este extraordinário passo à frente, a GM está deixando claro que tomar medidas para eliminar a poluição de todos os veículos leves novos até 2035 é um elemento essencial do plano de negócios de qualquer fabricante de automóveis", disse Fred Krupp, presidente do Fundo de Defesa Ambiental (EDF). O EDF é uma ONG norte-americana que luta por soluções para os problemas ambientais que possam ser adotados por empresas.

Mary Barra - CEO da GM
Mary Barra, Presidente e CEO da GM

A meta é bem ambiciosa. Para alcançá-la, a fabricante quer vender 30 modelos elétricos em todo o mundo até meados desta década e que 40% de todos os veículos oferecidos nos EUA pelas marcas da GM sejam totalmente elétricos até o final de 2025. Além disso, a fabricante irá investir para todas as suas fábricas nos EUA utilizem energia 100% renovada até 2030 e, no resto do mundo, até 2035.

Um dos principais pontos será o uso das baterias modulares Ultium, tecnologia criada pela GM que altera a forma como elas são montadas, permitindo que os conjuntos sejam verticais ao invés de apenas horizontais. Elas combinam com a nova plataforma para carros elétricos da empresa, que fará sua estreia no Cadillac Lyriq e, em breve, estará no Chevrolet Bolt EUV. A arquitetura poderá ser usada desde compactos até picapes, permitindo um ganho grande em escala. E a empresa já formou uma parceria com a Honda, para que a marca japonesa também utilize a plataforma e as baterias.

Com este anúncio, a GM deve investir cada vez mais em carros elétricos no Brasil para começar esta transição. Atualmente, a Chevrolet vende apenas o hatch Bolt, em versão única por R$ 260.790. O crossover Bolt EUV, que será apresentado no dia 14 de fevereiro, é um forte candidado a ser o 2º carro totalmente elétrico da empresa no nosso mercado.