Middleware atua como “mediador” entre o sistema operacional do veículo e seus aplicativos de software

Você já parou para pensar como será o veículo do futuro? Cada vez mais o uso de tecnologias, das mais diversas, precisam ser adicionadas aos carros atuais. Sistemas de segurança, ABS, EBD, frenagem autônoma ou até mesmo um assistente automático de estacionamento. Isso sem citar o gerenciamento eletrônico do motor, sistema multimídia e o conforto do ar-condicionado automático. O ponto em questão é que tudo isso é controlado via software.

A ZF, em uma prévia exclusiva, apresentou uma das novidades que apresentará na CES 2021 (que neste ano será digital). A solução promete agilizar o desenvolvimento de novos veículos por meio de um sistema de integração de todos os componentes eletrônicos. Estamos falando de um novo middleware. Esta plataforma de software aberto funciona como um "mediador" entre o sistema operacional de um computador veicular e seus aplicativos de software. As principais funções do middleware são a abstração do hardware de computação de aplicativos de software portáteis e a comunicação entre esses aplicativos.

ZF Software Day - ZF Middleware

"O novo middleware ZF sustenta a afirmação da ZF de ser um dos fornecedores líderes mundiais de sistemas para o carro definido por software do futuro", disse o Dr. Dirk Walliser, vice-presidente sênior de Pesquisa e Desenvolvimento, Inovação e Tecnologia da ZF. "Nossos clientes se beneficiam de processos de desenvolvimento acelerados e complexidade reduzida significativamente ao integrar hardware e software. Ao longo da vida útil do veículo, as funções podem ser atualizadas ou oferecidas adicionalmente sob demanda".

Para se ter uma ideia do que esta solução representa, basta imaginar que os veículos atuais podem ter até 100 ECUs (centrais eletrônicas unificadas) diferentes e cada uma delas inclui seu próprio software. O novo middleware da ZF é capaz de integrar, facilmente, todos estes componentes. À medida que os carros ficam ainda tecnológicos, a arquitetura elétrica e eletrônica vai mudar drasticamente e esta solução permitirá a integração completa.

Assim, as funções de software se afastam de controladores descentralizados para um sistema centralizado com apenas algumas unidades de controle de domínio dedicadas (DCUs), por exemplo, para funções de direção automatizadas.

O novo middleware da ZF será um conector para os aplicativos de software e componentes de hardware de um veículo, sendo apenas ele conectado ao sistema operacional. Nesta configuração, minimiza as interfaces, garante uma comunicação rápida com todas as partes do sistema e pode ajudar a reduzir significativamente a complexidade da integração do sistema para as montadoras. Ele "traduz" e padroniza a comunicação entre as diferentes camadas de hardware e software dos veículos.

Motor1.com conversou com Dr. Dirk Walliser logo após a prévia global. Entre os benefícios que esta nova arquitetura aberta de hardware e software traz, o executivo destacou a agilidade no desenvolvimento de novos veículos, podendo encurtar este processo em até 4 vezes. "Imagine toda esta nova integração de centenas de software. Será preciso dezenas de engenheiros, programadores para integrá-los e testá-los. Quanto tempo isso leva? Com o nosso middleware, a solução está pronta".

Sobre os novos veículos, Walliser também afirmou que o novo middleware atenderá qualquer modelo, independente do seu tipo de propulsão. "Não importa se é um veículo à combustão, ou totalmente elétrico, nosso middleware será capaz de integrar todos os sistemas".

O middleware ZF estará disponível em veículos de produção a partir de 2024 com desenvolvimento capaz de atender plenamente aos novos desafios da mobilidade, como direção automatizada, segurança integrada, controle de movimento de veículos e mobilidade elétrica.

Veja também