Após notícia publicada pelo Motor1.com, marca se pronunciou sobre o encerramento da produção do hatch

Se o atual Versa ganhou uma sobrevida ao se tornar o V-Drive para conviver com a nova geração que virá importada do México, o March nacional não terá a mesma sorte. Ou melhor, já não teve. Logo após a publicação sobre o fim da produção em setembro pelo Motor1.com (dica quente dada pelo nosso colega André Gessner), a Nissan se pronunciou oficialmente e confirmou o encerramento da linha do modelo na fábrica de Resende (RJ). 

“Como parte natural do ciclo de vida do produto e para a adequação de sua capacidade de produção à realidade do mercado, a Nissan decidiu encerrar a fabricação do Nissan March em seu Complexo Industrial de Resende. A Nissan assegura que mantém inalterado todos os serviços de manutenção e reposição de peças para os proprietários das diferentes versões do modelo, que teve uma longa trajetória de sucesso no país.”

Lançado em setembro de 2011 no Brasil, importado do México, o March apostava na origem japonesa (e sua fama) para se destacar entre os populares no mercado nacional. Estreou com motores 1.0 16V e 1.6 16V, sempre com câmbio manual. Já em 2014, o hatch passou a ser produzido na fábrica fluminense e ganhou sua primeira reestilização. Depois, trocou o motor 1.0 16V por um 1.0 12V de 3 cilindros, além de atualizar o 1.6 com a retirada do tanquinho de partida a frio (para a linha 2016). Por fim, ganhou opção da transmissão automática CVT no 1.6. 

Nissan March N-Sport 2019
Conceito Nissan Magnite

Nova geração do March europeu ficaria cara demais; Nissan optou então pelo mini-SUV Magnite, mas só pra 2022

Mas o tempo passou e o March não acompanhou a mudança de geração ocorrida na Europa, onde se chama Micra, e então a Nissan priorizou o Kicks no mercado brasileiro. De acordo com o presidente da marca no país, Marco Silva, o novo March ficou significativamente mais caro de fazer para manter o preço atual e, ao mesmo tempo, segue como um hatch compacto - ou seja, o consumidor dificilmente aceitaria pagar mais por ele. Daí a decisão de não trazer a nova geração e manter a opção de um sucessor em aberto. 

Esse sucessor, porém, agora já é conhecido. O próprio Marco Silva deu a dica na Live-entrevista com o Motor1.com, dizendo que ele viria da aliança Renault-Nissan. Estamos falando do Magnite, versão Nissan do SUV sub-compacto que vai nascer na Índia com a plataforma do Kwid - que também vai gerar um modelo Renault a ser chamado de Kiger. Sua produção em Resende, no entanto, ainda demora, e segundo nosso amigo Gessner deverá começar somente em março de 2022. 

Até lá, o atual Versa, ou V-Drive, será o modelo de entrada da marca no Brasil, com preços a partir de R$ 57.990. 

Fotos: divulgação

Galeria: Nissan March e Versa