Informação foi antecipada pelo presidente da marca na Argentina, Daniel Herrero

Apresentada na Ásia no início de junho, a reestilizada Toyota Hilux 2021 em breve será vendida também em mercados da América do Sul. Durante entrevista concedida recentemente à imprensa da Argentina, o presidente da marca no país, Daniel Herrero, adiantou que o facelift deve aportar na região ainda neste ano.

O executivo não especificou datas, mas tudo aponta para uma estreia no último trimestre. A produção seguirá concentrada na fábrica de Zárate, na Argentina, e a expectativa é que o lançamento aconteça de forma simultânea com o Brasil. Além de novidades no visual, a Hilux reestilizada terá como grande destaque o motor 2.8 turbodiesel recalibrado para entregar potência de 204 cv.

Galeria: Nova Toyota Hilux 2021

Por fora, o destaque fica por conta da dianteira totalmente reformulada. A grade, com formato trapezoidal, ficou bem mais robusta e pode ter detalhes exclusivos de acordo com cada versão (o modelo asiático das fotos aparece nas variantes tradicional e Rocco, com aspecto mais esportivo e próximo da configuração GR Sport vendida no Brasil).

Além disso, os faróis com luzes diurnas em LED têm aparência bem mais sofisticada e o para-choque traz novas molduras para os faróis de neblina. Nas laterais, há rodas redesenhadas para todas as versões e molduras plásticas exclusivas para a versão Rocco. Na traseira, as lanternas agora são de LED e têm assinatura de iluminação estilizada na forma de um "3".

Nova Toyota Hilux 2021
Nova Toyota Hilux 2021

Por dentro, as novidades são principalmente tecnológicas. A central multimídia, até então criticada, agora tem integração com Apple CarPlay e Android Auto, além de botões físicos para ajuste de volume e ligar/desligar. O quadro de instrumentos ganha novos grafismos e o pequeno painel entre os mostradores analógicos agora conta com exibição digital da velocidade.

Mecanicamente, o motor 2.8 turbodiesel foi atualizado para entregar 204 cv e 51 kgfm de torque. Na prática, a atualização representa ganhos de 27 cv e 5,1 kgfm de força sobre o motor atual (177 cv e 45,9 kgfm) e finalmente coloca a Hilux em pé de igualdade com as principais rivais: Ford Ranger, Volkswagen Amarok e Chevrolet S10, todas com 200 cv ou mais. As versões com câmbio manual, porém, seguem com os mesmos 42,8 kgfm de hoje.

Além disso, a Toyota diz que fez importantes aprimoramentos na suspensão (neste caso tanto nas variantes 4x4 quanto 4x2). Entre os principais, há novos ajustes para os amortecedores, novas buchas e design otimizado para as molas. Como resultado, a marca promete maior nível de conforto para os ocupantes - sem redução da capacidade off-road.

Fica a expectativa, portanto, para que todas as benfeitorias aplicadas no modelo asiático sejam adotadas pela variante sul-americana. O SUV SW4 também muda, porém com algumas particularidades em relação à picape.

Fotos: Divulgação