Versão esportiva da picape tem motor 2.0 biturbo diesel de 213 cv; será que vem?

Desde que foi apresentada no exterior, a Ford Ranger Raptor tem sido um fruto proibido para o Brasil. Até mesmo os argentinos receberam a versão esportiva da picape, ainda que importada da Tailândia. Por aqui, a marca sempre desconversou sobre trazer a variante. Mas parece que isso pode mudar após o sucesso da versão Storm, e agora a Raptor foi avistada em Camaçari (BA), justamente onde fica a fábrica da Ford, com placa verde (de testes) e sem nenhuma camuflagem.

O pessoal do BF///MS publicou no Instagram fotos e vídeos da Ford Ranger Raptor, enviadas por um seguidor, mostrando a picape rodando na Bahia. Só podemos ver a picape de traseira, mas está claro o logo “Raptor” na tampa da caçamba, além de um adesivo oferecido como opcional em alguns países. A placa verde também é de Camaçari, outra indicação de que a picape deve estar na fábrica da Ford para testes.

Galeria: Ford Ranger Raptor - Flagra no Brasil

A Ranger Raptor é uma versão preparada da picape, que segue uma receita semelhante à da F-150 Raptor. Utiliza motor 2.0 biturbo diesel de 213 cv e 51 kgfm, pareado a uma transmissão automática de 10 marchas. Tem tração 4x4 de série e recebe melhorias como rodas exclusivas aro 17” com pneus BF Goodrich All-Terrain, suspensão Fox feita sob medida (com curso mais longo) e amortecedores coilover Watts Link na traseira.

Caso a Ford realmente traga a Ranger Raptor ao Brasil, ela irá custar bem mais do que a versão normal da picape média, pois viria importada da Tailândia, o único lugar onde é produzida. Como referência, ela é vendida na Argentina por 4.199.250 pesos (R$ 298.566 na cotação atual), consideravelmente mais do que os 3.399.000 pesos (R$ 241.668) cobrados pela Ranger Limited 3.2, a versão mais cara da picape média em sua linha convencional.

 

A Storm acabaria se diferenciando mais pela preparação do chassi do que por sua motorização. Com 213 cv e 51 kgfm de torque, a Ford Ranger Raptor tem o mesmo torque que a Toyota Hilux reestilizada, que chega no final do ano e entrega 204 cv. Ambas ainda ficam bem abaixo da Volkswagen Amarok V6, que terá uma atualização no motor para gerar 258 cv e 59,1 kgfm, que já foi lançada na Argentina e é esperada para o nosso mercado ainda em 2020.

Fotos: BF///MS via Instagram