Sedã virá importado do México com motor 1.6 de 118 cv para enfrentar Chevrolet Onix Plus e Volkswagen Virtus

Um dos lançamentos mais esperados para 2020, o novo Nissan Versa foi um dos carros que acabou afetado pela pandemia de Covid-19. A estreia deveria ter acontecido em junho, mas acabou adiada e só agora a Nissan divulga uma nova janela para sua chegada: último trimestre do ano, ainda sem data definida. Preços e versões ainda não foram revelados, mas a expectativa é que custe entre R$ 65 mil e R$ 85 mil, com quatro variantes.

No comunicado enviado à imprensa, a Nissan diz apenas que o novo Versa “vai se posicionar em uma faixa superior do segmento, ampliando a presença da marca. Informações sobre versões e lista de equipamentos, além da estratégia de lançamento e data da chegada do carro às concessionárias, serão reveladas próximas ao lançamento.”

Galeria: Novo Nissan Versa 2020: Avaliação no México

A nova geração do Versa é produzida em Aguascalientes (México) e virá importada, valendo-se do acordo entre os dois países que isenta os automóveis do Imposto de Importação. Apesar disso, o modelo anterior continuará a ser feito em Resende (RJ), agora com o nome de V-Drive e posicionado em uma faixa de preços mais baixa. Isso permitirá que o novo Versa mire no segmento acima, concorrendo diretamente com modelos como Chevrolet Onix Plus, Fiat Cronos, Honda City, Toyota Yaris e Volkswagen Virtus.

Ele está maior, medindo 4,49 metros de comprimento, 1,74 m de largura, 1,47 m de altura e 2,62 metros de entre-eixos. Já o novo visual ficou muito mais agradável do que o modelo anterior, adotando o estilo V-Motion da empresa em sua versão mais recente, deixando-o próximo dos novos Sentra e Altima. A cabine recebe linhas quase idênticas às do Kicks.

Nissan Versa 2020
Nissan Versa 2020

Outro destaque será a lista de equipamentos. Em sua terra natal, o novo Versa pode ser equipado com central multimídia com tela de 7” compatível com Android Auto e Apple CarPlay, ar-condicionado digital, alerta de ponto cego, frenagem automática de emergência, câmera 360°, seis airbags, painel de instrumentos parcialmente digital, faróis com assinatura em LED e rodas de liga leve aro 17”. Quando avaliamos o modelo no México, executivos da marca disseram que o sedã vendido no Brasil será 95% do que vimos lá fora.

A motorização ainda é composta pelo 1.6 aspirado, mas que agora gera 118 cv e 15,2 kgfm, com mudanças para reduzir o atrito e também na central eletrônica. A transmissão pode ser a manual de 5 marchas ou a automática do tipo CVT, em uma nova geração que agora simula 6 marchas como no Kicks.

Após a chegada do novo Nissan Versa, a marca irá preparar terreno para novidades em 2021. A primeira será a reestilização do Kicks, o carro mais vendido da empresa no Brasil, que terá mudanças visuais e a estreia da versão híbrida E-Power. Depois virão a reestilização da picape Frontier feita na Argentina e a nova geração do Sentra, também importada do México.

Fotos: Motor1.com