Média diária supera 4 mil unidades e deve melhorar até o fim do mês

Após dois meses de quarentena forçada causada pela pandemia da Covid-19, enfim o mercado brasileiro de veículos começou a enxergar luz no fim do túnel nesta primeira semana de junho. De acordo com dados de emplacamento do Renavam, o país teve 20.594 unidades emplacadas no período, número que representa 50,3% de crescimento em relação ao mesmo período de maio. 

Já na média diária de emplacamentos, temos 4.119 unidades, o que significa um avanço de 52,5 % em relação a maio. No entanto, ainda é uma média bem inferior às cerca de 10 mil unidades diárias registradas antes da pandemia. Ou seja, o processo de recuperação será lento e doloroso, o que já fez a Anfavea (associação que reúne as principais montadoras) e rever suas metas para 2020 e anunciar uma queda prevista de 40% nos emplacamentos. 

Renault Duster 2021

Neste cenário, o ranking das marcas segue sem surpresas, com a Chevrolet liderando seguida da Volkswagen, Fiat, Hyundai e Renault - a Ford é apenas a sétima colocada. Já no ranking por veículos, exceto pela dupla Onix e HB20 na ponta, a surpresa por enquanto fica por conta dos SUVs: Creta em terceiro, Tracker em quarto e Duster em sexto no geral. 

Com a flexibilização da quarentena em estados com grande número de emplacamentos, como São Paulo, a partir desta semana, os números finais de junho já deverão dar um indicativo de qual será o ritmo da retomada do mercado. Acompanharemos de perto, fique ligado.   

Fotos: Motor1.com 

Galeria: Chevrolet Tracker Premier 2021 na concessionária