Fabricantes estariam discutindo sobre contrato para que Ford produza a picape da VW

Ford e Volkswagen fizeram uma parceria para desenvolver em conjunto veículos comerciais, elétricos e autônomos. Este acordo deveria dar origem à nova geração tanto da Ranger quanto da Amarok, que seriam produzidas em General Pacheco, na Argentina. No entanto, a Agência AutoData ouviu fontes ligadas às duas empresas e descobriu que o chamado Projeto Cyclone está paralisado. Ambas foram procuradas pela agência e não comentaram o assunto.

Galeria: Ford Ranger 2020

De acordo com a AutoData, a razão não é a crise na Argentina, e sim um problema no contrato para a Ford produzir a Amarok para a Volkswagen. Este desentendimento está acontecendo diretamente nas matrizes das duas fabricantes, sem envolvimento das filiais na América Latina. E, pela demora para resolver este problema, descrito como um “curto-circuito” pela fonte ouvida pela agência, pode fazer com que o plano original de lançar a picape em 2022 não seja cumprido.

No momento, as fabricantes estão olhando para duas soluções. A primeira é adiar o lançamento e retomar o Projeto Cyclone quando o impasse for resolvido. Já a segunda solução, mais imediata, seria separar os projetos para que cada uma desenvolva sua própria picape, algo que pode acontecer, pois a Ford já avançou e até existe uma imagem de como a Ranger pode ficar. Também não seria estranho caso a Ford seguisse no desenvolvimento da nova Ranger e depois cedesse a plataforma para a Volkswagen criar a Amarok.

Este problema entre Ford e Volkswagen acaba lembrando o que aconteceu com a Autolatina, a infame parceria entre as duas fabricantes nos anos 1980 e 1990 para compartilhar carros e caminhões. As duas montadoras começaram a ter divergências por conta de filosofias e estratégias diferentes, além do receio de compartilhar as tecnologias, já que continuavam a ser rivais no resto do mundo.

Galeria: Volkswagen Amarok V6 - Lançamento

As novas gerações da Ford Ranger e da Volkswagen Amarok seriam apenas uma parte de um acordo global entre as duas fabricantes. A parceria ainda dará origem a veículos comerciais e compartilhamento de tecnologias para autônomos e elétricos – rumores falam até da Ford usar a plataforma modular elétrica MEB para lançar começar sua linha de EVs. Mas, pelo visto, as coisas não serão tão simples assim...