Para isso, seu carro a combustão terá que ser destruído

A mudança dos motores a combustão convencionais para os veículos elétricos pode ser mais rápida se a proposta do senador Chuck Shumer for aprovada. Com cerca de 270 milhões de veículos rodando nos Estados Unidos, os elétricos são apenas 1% deste número. A proposta de Shumer quer facilitar a vida dos americanos para fazer a troca pelos EVs nos próximos 10 anos oferecendo dinheiro para isso, atingindo 25% da frota, ou 63 milhões de carros. A proposta custará cerca de US$ 454 bilhões. 

Galeria: Tesla Model 3

Schumer diz que isso reduzirá o impacto das mudanças climáticas, já que o transporte corresponde a um terço das emissões de carbono dos EUA. Sua proposta irá "reduzir o números de carros emissores nas ruas, criará empregos com boas remunerações (pela indústria de elétricos) e acelerará a transição para zero emissões até o meio do século", diz Shumer. Do valor total, US$ 392 milhões serão para proprietários de veículos a gasolina com pelo menos oito anos e em funcionamento os trocarem em elétricos, híbridos ou veículos a célula de combustível. Os veículos que entrarem na troca serão destruídos. Os compradores terão de US$ 3 mil a US$ 5 mil ou mais, além de um adicional de US$ 2 mil se o veículo for produzido nos Estados Unidos. Então, em teoria, o melhor cenário abateria US$ 7 mil de um, por exemplo, Tesla. 

Com a meta de ter veículos com zero emissões em toda a frota até 2040, a proposta ainda prevê US$ 45 bilhões para pontos de recarga e US$ 17 bilhões em incentivos para fabricantes de veículos e equipamentos de recarga. Shumer também já tem o apoio de diversos fabricantes, como a Ford e a GM, que estão gastando muito dinheiro no desenvolvimento de elétricos.