Variante japonesa do sedã é menor do que a global e traz 1.2 turbo do hatchback

Apesar de ser o produto de uma fabricante japonesa, o novo Toyota Corolla começa a ser vendido no Brasil depois de sua estreia em vários outros mercados, como Brasil e EUA. O modelo para o mercado nipônico terá uma novidade que não aparece no sedã global: o motor 1.2 turbo de 116 cv, o mesmo usado pela versão hatch. Ele servirá de motorização para as versões intermediárias, posicionada entre o 1.8 aspirado e o 1.8 híbrido.

Galeria: Toyota Corolla 2020 (Japão)

No Japão, o Toyota Corolla adotará a mesma cara que a versão norte-americana, inspirada no hatchback. Ou seja, tem os mesmos faróis do hatch, bem angulares e agressivos, além da grade dianteira bem maior. Além disso, ele é menor do que o modelo global, medindo 4,495 metros de comprimento, 1,745 m de largura, 1,435 m de altura e 2,64 m de entre-eixos. São 13,5 cm de comprimento, 3,5 cm de largura e 6 cm de entre-eixos a menos. Ainda teve os retrovisores laterais reposicionados. A marca diz que isso foi feito para que ele seja mais fácil de usar nas ruas japonesas.

São três opções de motorização. A mais básica é o 1.8 aspirado, de 140 cv a 6.200 rpm e 17,3 kgfm de torque a 3.600 rpm, disponível somente com o câmbio CVT de 7 marchas (que a Toyota chama de “Super CVT-i”). Logo acima estará o 1.2 turbo de 116 cv entre 5.200 e 5.600 rpm e 18,9 kgfm de torque entre 1.500 e 4.000 rpm, que pode ser equipado com o CVT ou a transmissão manual de 6 marchas. Por fim, há o 1.8 híbrido de 98 cv e 14,5 kgfm, combinado a um motor elétrico de 72 cv e 16,6 kgfm, também com câmbio CVT.

Os dados de consumo também são interessantes. A Toyota diz que, pelo ciclo de testes WLTP da Europa, o Corolla com motor 1.2 turbo faz 16,4 km/litro na versão CVT, passando para 15,8 km/litro na variante manual. Como comparação, o 1.8 aspirado faz 14,6 km/litro e o híbrido alcança os 30 km/litro.

Toyota Corolla 2020 (Japão)
Toyota Corolla 2020 (Japão)

Infelizmente, não veremos este motor no Toyota Corolla brasileiro, embora fosse interessante como uma opção de entrada do sedã. Além do 1.2 turbo, rumores apontam que o Corolla ainda terá uma versão esportiva com um 1.6 turbo sem eletrificação, preparado pela Gazoo Racing – a fabricante até cogitou montar um sistema híbrido com o motor 2.0, mas teria descartado a ideia. Por aqui, fica a expectativa de ver uma versão GR com um acerto mais esportivo, além do futuro esportivado GR Sport no lugar do XRS.