Ao menos uma motorização será mantida a combustão, para agradar aos puristas

Apesar da baixa procura por sedãs e da crescente demanda por SUVs, a Jaguar apostará no lançamento de uma nova geração para o modelo XJ. Posicionado no topo da gama da marca, o três-volumes chegará completamente renovado em 2020 e apostará como nunca no uso de tecnologias elétricas de propulsão. Fala-se na oferta de versões híbridas e até uma totalmente elétrica, que terão participação importante no mix de vendas. No entanto, um detalhe chama atenção: a marca manterá em linha pelo menos um motor a gasolina como forma de atender aos clientes de perfil mais purista.

Galeria: Jaguar XJ 2020 (projeção)

Pelo que já foi descoberto, o XJ 2020 fará uso da nova plataforma MLA (Modular Longitudinal Architecture), que trará ganhos em economia de escala para a Jaguar e simplificará consideravelmente o processo produtivo. Além disso, proporcionará ao sedã passar por uma mudança verdadeiramente radical na comparação com o carro de hoje, tanto na parte mecânica (chegada da eletrificação) quanto no quesito visual (estilo completamente reformulado). "O design tem que significar a mensagem de um carro esportivo. Não é apenas um sedã de três volumes. É algo que as pessoas querem entrar e dirigir", disse Ian Callum, chefe de design da marca.

Quanto à motorização, estima-se que a versão elétrica será capaz de entregar aproximadamente 470 km de autonomia, rivalizando diretamente com Tesla Model S, Porsche Taycan e Audi e-tron GT. Já o motor a gasolina a ser mantido terá 6 cilindros, mas outros detalhes ainda são desconhecidos.

Fonte: Automotive News Europe