Segunda geração do SUV compacto adota visual inspirado no hatch 208

Terceiro SUV compacto mais vendido na Europa em 2018, o Peugeot 2008 tornou-se um modelo de sucesso para a fabricante e, por isso, precisava de uma nova geração que mantivesse o nível. Ela finalmente é revelada de forma oficial e, assim como foi com o novo 208, terá uma variante totalmente elétrica. As vendas na Europa começarão no final do ano, mas os preços ainda não foram revelados.

Galeria: Peugeot 2008 2020 (Europa)

Como esperado, o design feito pela equipe de Gilles Vidal fez com que o Peugeot 2008 pareça muito com o novo 208. Recebeu uma nova grade, faróis redesenhados e a famosa assinatura em LED imitando as presas de um leão descendo na vertical até o para-choque. Está 14 centímetros maior do que o anterior, com 4,30 m de comprimento. O entre-eixos também aumentou para 2,60, o que deixou o interior com espaço suficiente para dois adultos de 1,80 m viajarem confortavelmente no banco traseiro.

Também era de se esperar que o porta-malas ficasse maior, o que de fato aconteceu: a capacidade subiu para 434 litros, enquanto o modelo nacional tem 355 litros. O para-choque traseiro mais proeminente protege a tampa do porta-malas. Não ficou tão bom esteticamente, mas ao menos tem o mérito de proteger o veículo em pequenas colisões. Outro detalhe estranho é o emblema "2008" posicionado acima do capô, como nos Land Rover.

'

Por dentro, o Peugeot 2008 ficou igual ao 208. Está com acabamento melhor, usando materiais mais refinados e três tons. Volta a utilizar botões em forma de tecla de pianos, controlando alguns elementos da central multimídia com tela de 10”. A segunda tela é a do painel de instrumentos, exibindo todas as informações para o motorista. Terá quatro versões: Active, Allure, GT Line e GT, todas com motores a gasolina, diesel e a inédita variante elétrica.

Galeria: Peugeot e-2008 2020

Falando nela, a versão elétrica será batizada como e-2008. Visualmente, ela é praticamente idêntica às variantes com motores a combustão. Traz um pequeno símbolo "e" nas laterais e ao lado do nome do carro na traseira. Sob o capô, obviamente, está o mesmo motor elétrico usado pelo e-208, que gera 136 cv e 26,5 kgfm de torque. É abastecido por um conjunto de baterias de 50 kWh posicionado sob o assoalho.

Segundo a Peugeot, o e-2008 é capaz de rodar por 310 km, somente 30 km menos do que o e-208, diferença justificada pela aerodinâmica pior do SUV e pelo peso, já que a variante elétrica pesa 1.500 kg - 300 kg mais do que a versão com motor a combustão. A recarga depende da tomada utilizada. Com um WallBox de 11 kW, leva 5 horas para uma recarga completa, aumentando para 8 horas com uma tomada de 7,4 kWh. Uma estação de carga rápida de 100 kW recupera 80% da capacidade em 30 minutos. A marca usou um sistema de regulagem térmica para a bateria, permitindo que use este tipo de recarga sem causar danos.

Já as versões com motores convencionais adotarão o 1.2 PureTech turbo de três cilindros, com três níveis de potência: 100, 130 e 155 cv, sendo que este último está disponível somente para a variante GT. As opções a diesel usarão o 1.5 BlueHDI de 100 ou 130 cv. As opções de transmissão são a manual de 6 marchas e automática de 8 posições. Adequando-se às demandas europeias, o 2008 receberá sistemas como controle de cruzeiro adaptativo e frenagem de emergência automática. O auxílio de permanência em faixa tem uma função interessante chamada “Lane Positioning”, que coloca o carro de um dos lados escolhidos da faixa, para dar espaço para as motos passarem no corredor. Ainda traz monitor de ponto cego, frenagem automática de emergência e faróis automáticos.

Peugeot 2008 2020 (Europa)
Peugeot 2008 2020 (Europa)

Apesar da apresentação, a Peugeot ainda não revela os preços do 2008 para a Europa. O modelo atual é vendido por 19.450 euros (cerca de R$ 85 mil) e, considerando que está mais equipado, os valores devem passar da casa de 20 mil euros. A versão elétrica deve custar cerca de 35 mil euros (R$ 151,1 mil), sem contar o incentivo de 6.000 euros (R$ 25,9 mil) que os governos europeus normalmente dão para os elétricos. 

Já aqui no Brasil, a estreia deve acontecer somente após 2021. Rumores dizem que ele será feito na Argentina, só que apenas após o lançamento do novo 208, previsto para o final do ano que vem - e que já aparece em testes por aqui.