Fábrica uruguaia de Nordex tem se tornado referência na produção de veículos comerciais

Apresentada no início da semana pela chinesa Changan, a picape média que a Peugeot lançará na América Latina em 2020 poderá não ser produzida na Argentina. Apesar de ter se tornado polo produtivo de camionetes de porte médio, o país está mergulhado em uma grave crise econômica que, querendo ou não, vem afastando o interesse dos investidores. Dessa forma, o Uruguai desponta como favorito para receber a produção do inédito modelo, especialmente pelo fato de a fábrica de Nordex (que já produz as vans Peugeot Expert e Citroën Jumpy) ter se tornado referência na montagem de comerciais leves.

Além disso, levar a picape para o Uruguai deixaria a planta argentina de El Palomar livre para produzir exclusivamente veículos montados sobre a plataforma CMP, em especial as novas gerações de 208 e 2008.

Como já dito, a picape (cujo nome ainda não foi anunciado) será derivada da recém-apresentada Kaicene F70, desenvolvida pela Changan. Naturalmente, terá visual enquadrado nas diretrizes estéticas da Peugeot, com destaque para o desenho da dianteira e do interior (conforme já adiantado em flagra). Mas, se no design os modelos serão distintos, nas medidas ambos serão praticamente idênticas. Desse modo, podemos desde já esperar algo em torno de 5,33 metros de comprimento, 1,93 m de largura, 1,87 m de altura e 3,18 m de entre-eixos. A capacidade de carga será de uma tonelada e a tração, 4x4.

Sob o capô, a versão chinesa terá motor 2.5 turbodiesel de origem Isuzu, mas a variante Peugeot usará motores da própria PSA, sendo mais cogitado até agora o 2.0 BlueHDI de 180 cv (usado em modelos Peugeot e Citroën na Europa). O câmbio poderá ser automático ou manual. Além da América do Sul, o modelo será vendido na China e países da África.

Fonte: Autoblog Argentina