Penalidade encerra procedimento legal do governo alemão contra a fabricante

O fantasma do Dieselgate começa a se afastar do Grupo Volkswagen. A Porsche ainda estava passando por um processo da promotoria pública de Stuttgart e ele chegou a o fim com uma multa de 535 milhões de euros (cerca de R$ 2,35 bilhões). A penalidade serve como punição pelas infrações cometidas pela fabricante no caso Dieselgate.

Galeria: Porsche Cayenne 2019

A Porsche diz que não irá recorrer da decisão ou dos valores, declarando em um comunicado que considera o caso como encerrado. As investigações mostraram que “brechas no trabalho de supervisão aconteceram em um departamento da divisão de desenvolvimento, muito abaixo do quadro de executivos, nos testes de emissões dos veículos em relação à sua conformidade regulatória.”

Em maio do ano passado, a KBA (escritório federal de trânsito da Alemanha) anunciou a descoberta que motores diesel Euro6 da Porsche estava com equipamentos que alteravam a emissão de poluentes quando o veículo passava por um teste de emissões. É semelhante ao que foi visto na Volkswagen, com um sistema que reduz as emissões enquanto o veículo roda com o volante reto, desligando ao girar o volante para um dos lados.

No 2º semestre de 2018, a Porsche decidiu que não irá mais investir em carros diesel, admitindo que o Dieselgate teve um impacto negativo na imagem da marca. A fabricante está convocando mais de 60 mil unidades de seus SUVs para mexer no software do sistema de controle de emissões. Em outro comunicado, a Porsche disse que “nunca desenvolveu ou produziu motores diesel” e “concluir os procedimentos é outro passo importante rumo ao fim do assunto.”