Europeus poderão escolher entre os motores 2.0 turbo de 272 cv e 2.2 turbodiesel de 200 cv

Apresentada no final do ano passado no Salão de Los Angeles, nos Estados Unidos, a picape Gladiator será parte integrante do portfólio da Jeep também fora da América do Norte. Prova disso é a confirmação recente da comercialização do modelo nos principais mercados da Europa a partir de meados do ano que vem. O segmento de picapes médias tem vivido bons momentos em todo o mundo e a FCA acredita que no Velho Continente a recepção será igualmente positiva. Os europeus poderão escolher entre duas opções de motorização (uma turbinada a gasolina e outra turbodiesel) e duas de câmbio (manual ou automático).

Galeria: Já dirigimos: Jeep Gladiator 2020

Assim como o irmão Wrangler, a Gladiator se diferencia da concorrência pela oferta de recursos únicos (como para-brisa rebatível e opção teto removível) e atributos que verdadeiramente evidenciam sua capacidade off-road (incluindo diferencial traseiro blocante, barra estabilizadora desconectável e pneus de 33"). A construção é baseada em uma estrutura chassi separada da carroceria e oferece as seguintes capacidades: reboque de quase 3.500 kg (a melhor marca para uma picape média), carga útil de 730 kg e imersão de 75 centímetros.

No mercado europeu, a gama de motores será formada pelo recém-desenvolvido 2.0 turbo gasolina de 272 cv e polo 2.2 turbodiesel de 200 cv. O câmbio poderá ser manual de 6 marchas ou automático de 8 relações, dependo da versão, sempre com tração 4x4. Em outras regiões, como na América do Norte, serão oferecidos o V6 3.6 Pentastar de 289 cv e 35,9 kgfm de torque, e o V6 3.0 turbodiesel de 263 cv e 61,1 kgfm de torque.

No Brasil, o lançamento ainda não foi oficialmente anunciado, mas desde o ano passado a FCA entrou com pedido de registro do batismo “Jeep Gladiator” no Instituto Nacional da Propriedade Intelectual (INPI), o que revela claro interesse em resguardar o nome do modelo por aqui. 

Fotos: Divulgação