Entenda como ficará o portfólio da marca com os lançamentos que vêm por aí

A General Motors fará muitas mudanças em sua linha nacional durante os próximos anos. Além de prometer 11 lançamentos no país ainda para 2019, a fabricante prepara modelos para 2020 e 2021, renovando praticamente todo o seu portfólio, desde o Onix Joy (seu carro de entrada) até modelos mais caros como o SUV médio Equinox. Veja como ficará a linha da Chevrolet no Brasil.

Onix e Prisma Joy atualizados

Chevrolet Onix Advantage Automatico

A velha estratégia de manter a geração passada em linha como opção de entrada seguirá sendo utilizada pela Chevrolet. Porém, para conseguir manter o carro interessante, a fabricante irá aplicar o facelift de 2016 nas versões Joy. Devem receber também novos equipamentos, já que os clientes dos "populares" estão exigindo mais. A tendência é que virem mais uma versão do que um modelo separado, substituindo as configurações LT atuais, sempre com o motor 1.0 de quatro cilindros e 80 cv.

Versões “normais” de Onix e Prisma

Chevrolet Prisma 2019

Com o Joy quase como uma versão, tanto o Onix enquanto o Prisma seguirão com o motor 1.4 de 106 cv, atendendo a quem deseja um modelo barato e com opção do câmbio automático de 6 marchas. A tendência é que ele perca a variante topo de linha LTZ, para que o preço não bata com o da nova geração. A sobrevida do motor 1.4 vai depender se o novo 1.2 aspirado (que vai equipar o Onix Plus e o Onix Sedan) conseguirá trabalhar com uma transmissão automática – se sim, não duvide que ele aposente o 1.4 no futuro.

Cobalt vira carro de venda direta

Chevrolet Cobalt 2019

Muitos dizem que o Cobalt é carro de taxista. Embora seja um comentário maldoso, ele tem um fundo de verdade por ser um modelo que faz sentido para Pessoa Jurídica. Tem espaço, boa lista de equipamentos e preço de briga, fazendo com que seja uma escolha racional. E é por isso que ele continuará no mercado, mesmo que o Onix Sedan esteja bem próximo em porte. Deve perder a versão Elite, sendo vendido em configuração única a partir da linha 2020 (que chega nos próximos meses). Só deixará de ser produzido caso seja canibalizado pelo Prisma e pelo Onix Sedan, a ponto de não ter vendas expressivas o suficiente para pagar o custo de produção.

Onix Plus e Onix Sedan

Galeria: Chevrolet Onix Sedan 2020 (China)

A General Motors trabalha para que o Onix seja um dos nomes mais vendidos, não só no Brasil como no resto do mundo. Para isso, quanto mais modelos tiverem este batismo, melhor. Assim, o novo Onix Sedan chegará ao mercado como nome próprio ao invés de tornar-se o novo Prisma, enquanto o hatch deve ser batizado como Onix Plus, repetindo a estratégia de colocar um sobrenome para cada carroceria. O sedã será o primeiro carro da nova linha da GM, chegando ainda neste ano, enquanto o hatch é esperado para o começo de 2020. Terão o novo motor 1.0 de três cilindros turbo com câmbio automático e, posteriormente, o 1.2 aspirado com câmbio manual.

Tracker cresce e passa a ser feito no Brasil

Galeria: Chevrolet Tracker 2020

Se arrependimento matasse... a GM sabe bem que deveria ter produzido o Tracker no Brasil, mas não adianta chorar o leite derramado. Irão resolver este problema com a nova geração do SUV compacto, que usa a mesma plataforma GEM (Global Emerging Markets) de Onix Plus e Onix Sedan. Ficará ligeiramente maior (2 centímetros a mais de entre-eixos) e terá novos motores – na China, ele será vendido com o 1.0 turbo de 115 cv e 125 cv. A estreia é esperada para 2020, com produção em São Caetano do Sul (SP).

Cruze se renova com futuro incerto

Galeria: Chevrolet Cruze 2019

Como será o mercado de sedãs médios nos próximos anos é algo que poucos sabem. O Cruze saiu de linha nos EUA e deixará de ser produzido também no México, o que irá matar efetivamente o carro na América do Norte. Poucos mercados manterão o modelo, como Argentina, Brasil e China. A marca diz que o sedã médio seguirá vivo na região e prometeu a versão reestilizada ainda para 2019 (a produção deve começar na metade do ano). Será o primeiro carro da marca com a tecnologia 4G WiFi, que depois será estendida para o resto da linha.

Nova picape rival da Toro

Chevrolet Montana

A nova plataforma GEM ainda dará origem a outros modelos. Um deles será uma picape inédita no mesmo segmento da Fiat Toro. Apesar de prevista para 2020, ela ainda não deu as caras em lugar algum do mundo. O site GM Authority diz que utilizará o motor 1.4 turbo de 153 cv do Cruze e câmbio automático de 6 marchas. A publicação ainda diz que ela irá matar a velha Montana.

Nova geração da Spin

Chevrolet Spin LTZ 2019

Mais do que dominar o segmento, a Chevrolet Spin pode dizer que ela "É" o segmento de minivans no Brasil. E ela tem público fiel, emplacando cerca de 2 mil unidades por mês – mais do que Tracker ou Cruze. Os documentos sobre a linha GEM que foram parar na internet mostram que há planos para manter a Spin na linha com uma segunda geração, e a própria fabricante disse que o projeto dará origem a cinco tipos de carrocerias, com oito variações regionais. Porém, espere por um lançamento para 2021, já que ela acabou de ser reestilizada.

Novas S10 e Trailblazer vêm aí

Chevrolet S10 2.8 2018

Quando foi negociar novas condições com os funcionários de suas fábricas brasileiras, a General Motors encontrou páreo duro em São José dos Campos (SP). Para fechar o acordo, teve que se comprometer a investir na fábrica para produzir uma nova geração da picape S10 e do SUV derivado Trailblazer. A mudança deve acontecer somente depois de 2020, em um novo ciclo de investimentos de R$ 5 bilhões no complexo.

Equinox como o “SUV de alto valor agregado” e Blazer na dúvida

Comparativo Tiguan x CR-V x 3008 x Equinox
Chevrolet Blazer 2019 - Avaliação

A gama de carros acima R$ 120 mil é bem pequena na Chevrolet. Há apenas o Equinox, o Camaro e o Trailblazer, além de algumas versões da S10. A marca pode ampliar um pouco este leque com o lançamento do Blazer, crossover posicionado acima do Equinox e que servirá de opção urbana para quem não quiser o Trailblazer (já que é um SUV mais off-road, com carroceria sobre chassi). O problema é que ele esbarra no dólar alto e também na incerteza sobre o acordo com o México. Já o Equinox terá um facelift em breve (já avistado em testes nos EUA) e a GM pode apostar em versões mais baratas do modelo, com o motor 1.5 turbo de 173 cv, de forma a pegar um pouco das vendas do Jeep Compass e do futuro Volkswagen Tarek.