Versão elétrica estreia na China no final do ano, com autonomia estimada em 250 km

Os incentivos dados pelo governo fazem com que as fabricantes criem mais opções elétricas para a China. Uma delas é o Renault City K-ZE, subcompacto elétrico que nada mais é do que uma variante EV do nosso Kwid. Antecipado por um conceito apresentado no ano passado, o carro agora é revelado em sua forma final, durante o Salão de Xangai. Será produzido na China, começando a ser vendido por lá no final do ano e será importado para outros mercados – e um deles pode ser o Brasil. E ainda tem outro papel importante: ele antecipa a nova cara do Kwid.

Galeria: Renault City K-ZE 2019

Parte da estratégia global “Drive the Future”, o Renault City K-ZE ajudará a fabricante a atingir a marca de 550 mil veículos vendidos por ano na China até 2022. O subcompacto elétrico será produzido em uma joint-venture com a Dongfeng, chamada eGT New Energy Automotive. O carro passou de conceito a modelo de produção em apenas seis meses, desde que foi mostrado em outubro passado.

Aproveitando as características do Kwid, o City K-ZE tem um vão livre de 15 centímetros, o suficiente para que a fabricante diga que ele é um SUV. O porta-malas tem capacidade para 300 litros. Sua autonomia é estimada em 250 km, carregando 80% da bateria em apenas 50 minutos. Se usar uma tomada comum, leva quatro horas para encher a bateria.

Visualmente, ficou bem próximo do conceito. Manteve o desenho da “grade” frontal, com dois “U” cromados rodeando o logo da Renault. As luzes diurnas em LED bem finas na parte de cima também foram levadas ao modelo de produção, enquanto os faróis posicionados mais abaixo estão com design mais convencional, descartando os três projetores quadrados. A traseira se aproximou do Kwid, com lanternas iguais, sem usar luzes em LED como no protótipo.

Renault City K-ZE 2019
Renault City K-ZE 2019

Na cabine, a diferença em relação ao Kwid que já conhecemos está nos detalhes azulados no volante e o um seletor giratório de marcha no local onde estaria a alavanca de câmbio. Outra novidade é a central multimídia com tela sensível ao toque de 8 polegadas e conexão 4G WiFi. Ainda recebeu câmera de ré e sistema de monitoramento de pressão dos pneus.

Por enquanto, o Renault City K-ZE será vendido somente na China. A marca irá exportar o subcompacto para outros mercados, principalmente os emergentes, como Índia. Durante a apresentação do conceito, executivos da Renault disseram ao Motor1.com que a marca estuda vendê-lo no Brasil, mas que esperava para saber quais seriam os incentivos dados pelo novo regime automotiva Rota 2030 para carros eletrificados.