Segunda geração do hatchback tem aspiração de ser um modelo global

A Honda continua registrando todos os seus carros no Brasil, mesmo que não tenha intenção alguma de vendê-los por aqui. Porém, há um que chama a atenção. O novo Honda Brio aparece na primeira edição de 2019 da revista do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), não só com o registro do carro por todos os ângulos, como também de peças específicas, como lanternas, grade e para-choques.

Honda Brio 2019 - INPI

Ao contrário da primeira geração, que foi feita na Índia de olho somente no mercado asiático, o novo Honda Brio foi desenvolvido para ser vendido em outros lugares do mundo. “É um modelo global e não exclusivamente para a Índia. O departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Honda está desenvolvendo novas plataformas e, neste caso, também será compartilhada com a Índia. A plataforma foi desenvolvida principalmente pela Tailândia, mas em colaboração com Japão e Índia”, disse Yoichiro Ueno, então presidente da Honda Índia, em entrevista ao site Autocar Professional feita em 2016. O executivo não deu mais detalhes.

Honda Brio 2019 - INPI

Apresentado no Salão de Indonésia em agosto de 2018, o novo Brio deu o que falar por conta de seu design polêmico. Muitos logo apontaram a semelhança da traseira do compacto com carros como Ford Ka e Chevrolet Onix, principalmente por causa das lanternas. Ao menos a frente tem mais personalidade, alinhada com outros modelos da Honda como Fit e WR-V.

Honda Brio 2019 - INPI

Embora tenha crescido, o Brio ainda é pequeno para o novo padrão de compactos. Mede 3,815 m de comprimento, 1,680 m de largura, 1,485 m de altura e 2,405 m de entre-eixos. Está bem próximo do Toyota Etios, seu principal rival, que mede 3,77 m de comprimento e 2,46 m de entre-eixos, mas fica consideravelmente longe dos 3,933 m de comprimento e 2,528 m de entre-eixos do Chevrolet Onix. O volume do porta-malas não foi divulgado.

O novo Brio já é vendido na Indonésia, onde vem equipado com motor 1.2 de 90 cv e 11,2 kgfm, com câmbio manual de 5 marchas ou automático CVT como opcional. Quando chegar à Filipinas e Tailândia, adotará o 1.3 de 100 cv e 12,9 kgfm, com as mesmas opções de transmissão. Existe uma versão esportivada Brio RS, mas ela é apenas estética, mantendo os motores do resto da linha e recebendo detalhes diferenciados como interior preto com linhas laranjas, grade frontal preta, roda de liga leve de 15 polegadas e suspensão com novo ajuste.

E aí, será que o Brio vem? Pelas dimensões do carro, podemos até pensar nele por aqui para brigar com o Toyota Etios. O problema é que as vendas do Etios caíram muito após a chegada do Yaris. Ter um modelo mais barato e de maior volume poderia ser interessante para a Honda (dependendo da margem de lucro, claro), ainda mais que estão movendo a produção de sua fábrica em Sumaré (SP) para a de Itirapina (SP).

Fotos: reprodução

Galeria: Honda Brio 2019 - INPI