"Claro que ter uma marca desse tipo no nosso grupo seria interessante", disse Stefan Peirer

Alvo das mais variadas especulações há quase três anos, o futuro da Ducati mais uma vez vira notícia com a demonstração de interesse por parte de outra fabricante europeia de motocicletas. Em entrevista recente, o CEO da austríaca KTM, Stefan Peirer, afirmou que possui bastante admiração pela empresa rival e brincou com a ideia de unir as duas marcas em um só grupo. "Claro que ter uma marca desse tipo no nosso grupo seria interessante", disse Peirer. Não custa lembrar, a Ducati hoje pertence ao grupo Volkswagen, mas acumula grandes chances de ser vendida.

"Eu tenho uma relação emocional com a Ducati. A Ducati é a Ducati, não há nada a se fazer sobre isso. A única marca que nos caberia é a Ducati”, confessou o executivo. Stefan Pierer assumiu a KTM em 1992 e desde então fez a empresa crescer de forma exponencial, com vendas que passaram de apenas 6.000 unidades para mais de 265.000. Nesse tempo, a marca adquiriu a Husqvarna e tem feito um trabalho considerado elogiável. Especialistas dizem que há potencial para fazer o mesmo com a Ducati, dada o vasto conhecimento sobre o mercado de duas rodas - know-how que o grupo VW não possui.

Ducati Multistrada 1260

De que maneira essa aproximação aconteceria ainda não se sabe. Alguns falam em fusão, enquanto outros apostam em uma eventual venda. Mas o fato é que há uma corrente muito forte dentro do conglomerado alemão que defende o desligamento da Ducati. O próprio CEO Hebert Diess já confessou que é preciso "administrar o tamanho do grupo".

Fotos: Divulgação

Galeria: Ducati Multistrada 1260