'Se for alto demais, teremos que desistir', disse Marchionne sobre eventual novo imposto

Em entrevista concedida durante o Salão de Detroit nesta semana, o chefão da FCA, Sergio Marchionne, declarou que poderá encerrar a produção de automóveis no México em breve. Segundo o executivo, manter atividades fabris no país será inviável se Donald Trump, presidente eleito dos EUA, seguir adiante com as propostas anunciadas durante a campanha. A ideia do magnata é revogar o acordo de livre comércio mantido entre os dois países e passar a cobrar imposto de importação sobre os carros mexicanos.

Leia também:

Marchionne disse que aguarda a posse do novo presidente antes de tomar qualquer decisão, mas adianta que "se o imposto for alto demais, teremos que desistir". Atualmente, as operações da FCA no México incluem a produção de veículos e componentes das marcas Fiat (família 500), Dodge (Journey), RAM (picapes e a van ProMaster) e Chrysler (motores). Cerca de 1/5 da produção de veículos do México tem como destino EUA e Canadá.

Foto: divulgação

Sergio Marchionne vs Donald Trump