Corolla é investigado por novas denúncias de aceleração involuntária

A Toyota está às vias de enfrentar mais uma vez o seríssimo problema de aceleração involuntária que afetou milhões de veículos e assolou a reputação da marca em 2010. Principal órgão regulador da segurança viária dos Estados Unidos, o NHTSA anunciou recentemente que pode abrir uma nova investigação sobre o caso após receber diversas reclamações de proprietários do sedã Corolla. Ao todo, explica o órgão, são 163 denúncias de comportamento impreciso e falta de controle sobre o carro.
Corolla é investigado por novas denúncias de aceleração involuntária
Em alguns casos, os proprietários relatam que estavam se preparando para arrancar com o veículo quando o motor repentinamente começou a acelerar. "Coloquei o pé no freio e o carro de repente começou a acelerar. Consegui colocar o câmbio em "Park", mas a rotação do motor estava na linha máxima do conta-giros", afirma um dos donos. A possível falha afeta em especial unidades produzidas entre 2006 e 2010 e pode estar relacionada ao sistema eletrônico de controle de aceleração. De acordo com o NHTSA, todos os 163 casos serão analisados e somente após avaliações o órgão confirmará se serão necessárias investigações mais profundas.
Corolla é investigado por novas denúncias de aceleração involuntária
O problema de aceleração involuntária nos carros da Toyota surgiu em 2010 e levou milhões de veículos de volta às concessionárias para realização de reparos. Na época a marca foi multada em mais de US$ 1,2 bilhão por má gestão dos recalls, embora tenha afirmado que promoveu mudanças fundamentais para corrigir o defeito.

Corolla é investigado por novas denúncias de aceleração involuntária

Foto de: Dyogo Fagundes