Entre a primeira aparição do Fiat Pulse sem camuflagens até este momento, se passaram pouco mais de 5 meses. Em todo esse tempo, ficou muito claro que a marca aposta alto no seu primeiro SUV brasileiro e quer o retorno disso rapidamente - fala em liderança do segmento mais competitivo e aquecido do nosso mercado, e logo! Conseguirão?

Enquanto vocês esperavam as informações completas, a Fiat organizou um primeiro contato com o Pulse no Circuito Panamericano, onde já levamos esportivos de respeito para um comparativo, com a principal novidade: o SUV com o novo motor 1.0 turbo, o T200, e câmbio CVT com simulação de 7 marchas. As versões com o 1.3 aspirado ficarão para um teste completo nos próximos meses. 

Fiat Pulse Impetus T200 2022 (M1)
Fiat Pulse Impetus T200 2022 (M1)

Filho do Argo? Não, pai do próximo...

Primeiro, peço desculpas pela ligação do título com o reality show que apresentou o Pulse, era inevitável - ao menos não o chamamos de SUV da vencedora. Mas a estratégia da Fiat conversa bem com quem estava lá, competindo por um prêmio milionário e pela fama, que pode ser eterna ou durar o mesmo que um almoço fast food. Ele quer a sua atenção e seu olhar, mesmo que seja apenas na garagem do vizinho. 

Para não ser apenas uma celebridade passageira, o Pulse é mais que um "Argo bombado". Onde você não pode ver está a plataforma MLA, desenvolvida pela engenharia brasileira. É modular e dará origem a novos modelos da marca, inclusive a nova geração do Argo em cerca de 3 anos. Resumindo em poucas palavras, tem novos materiais, novas linhas de absorção de impactos e novidades desde suspensão e freios até sistemas de ar-condicionado e escapamento.

Lateral do Fiat Pulse Audace T200

Do Argo, o Pulse pega na prateleira as folhas de teto e das portas, uma forma de economizar e que é comum - lembra dos Volkswagen Polo e Nivus? -, mas que causou muita polêmica desde que a Fiat apresentou o SUV. Em medidas, o Fiat Pulse tem 4,10 m de comprimento, 1,58 m de altura, 1,78 m de largura e 2,53 m de entre-eixos. Na tabela abaixo, uma comparação com o Argo Trekking e o VW Nivus, seu principal oponente.

Tabela: comparação de medidas do Fiat Pulse

  COMPRIMENTO LARGURA ALTURA ENTRE-EIXOS
Fiat Pulse 4,10 m 1,78 m 1,58 m 2,53 m
Fiat Argo Trekking 3,99 m 1,72 m 1,57 m 2,52 m
VW Nivus 4,27 m 1,76 m 1,49 m 2,57 m

O Fiat Pulse usa algumas técnicas para mudar as medidas na comparação com o Argo. Na altura, a suspensão elevada ajuda. Na largura, os apliques de rodas indicam que as bitolas cresceram, chegando a 1,49 m na dianteira e 1,51 m na traseira, assim como os parachoques maiores colocaram 11 cm no comprimento. O entre-eixos muda 1 cm pelo posicionamento das rodas, sem alterações no espaço interno.

Banco traseiro do Fiat Pulse Impetus
Bancos dianteiros do Fiat Pulse Impetus
Porta-malas do Fiat Pulse

No porta-malas, o Fiat Pulse tem 370 litros (líquidos, pela nova medição da Fiat). O Argo tem 300 litros com a medição antiga mas, segundo a marca, ele não chegará aos 370 com a nova norma. Isso percebemos ao ver as caixas de rodas invadindo menos o habitáculo - como comparação, o Nivus tem 415 litros por um balanço traseiro maior na comparação com o Polo, seguindo a lógica do hatch vs. SUV. 

Por dentro, o espaço interno remete diretamente ao Argo. Na dianteira, novos bancos dão mais conforto e segurança com anti-mergulho e airbags laterais, assim como os acabamentos de portas e console central invadem menos a área das pernas. No banco traseiro, não é negativo falar que é o mesmo do hatch, que tem um bom espaço para as pernas, apenas dos ombros ficarem apertados se colocarmos 3 adultos ali. Vamos falar melhor sobre isso em um teste completo em breve.

Design italiano made in Minas Gerais

O Fiat Pulse foi desenhado no Brasil. Apesar das folhas de portas e teto serem os mesmos do Argo, assim como as maçanetas, o Pulse é diferente no restante. Na dianteira, um capô alto dá a impressão de estar em um SUV - e a marca não negou que se inspirou no Jeep Renegade para isso. De dentro, vemos o capô e seus ressaltos, mas por fora a frente é mais reta, com os faróis full-LED e, na versão topo Impetus, faróis de neblina em LEDs. As lanternas também são em LEDs e dão a impressão de largura ao Pulse.

Faróis do Fiat Pulse Impetus
Grade dianteira Fiat Pulse Impetus
Fiat Pulse Impetus T200 2022 (M1)
Lanternas do Fiat Pulse Impetus
Faróis do Fiat Pulse Impetus

Por dentro, a Fiat decidiu ter peças quase completamente novas. O acabamento segue o mesmo padrão que conhecemos dos compactos da marca, com o uso de plástico rígido de boa qualidade e brincando com texturas, materiais e cores, mas nada além disso. O painel de instrumentos é o mesmo da Toro, com tela de 7", mas apenas na versão Impetus. O volante recebe uma nova parte central e o botão Sport nada discreto.

Detalhes do interior do Fiat Pulse Impetus

A central multimídia merece uma boa explicação. Nas versões mais caras, a tela de 10,1" tem boa resolução, espelhamento de smartphones sem fio, conectividade via Connect Me, sistema CART, que permite fazer pedidos em uma rede de fast food e pagar multas, e conversa com o Google Assistant e Amazon Alexa. É um dos carros mais conectados do nosso mercado, já uma evolução nas funções que estrearem na Toro há alguns meses. 

Coração italiano e... japonês?

O Fiat Pulse faz a estreia de um novo conjunto de motor e câmbio. O 1.0 turbo T200, de 3 cilindros, é uma versão do T270 que já detalhamos na Toro e Jeep Compass. Tem injeção direta, sistema MultiAir na admissão, turbo e é o mais potente 1.0 turbo do mercado, com 125/130 cv e 20,4 kgfm de torque, aqui o mesmo do VW 200 TSI.

Motor T200 do Fiat Pulse

O câmbio é japonês. Fornecido pela Aisin, o CVT simula 7 marchas e é uma evolução da caixa que a Toyota usa no Yaris, por exemplo. É a primeira vez que a Fiat usa uma transmissão assim e também estará acoplada ao 1.3 aspirado no Pulse e, em um futuro próximo, Strada, Argo e Cronos. Tem o modo de operação normal, manual ou Sport, este acionado em um nada discreto botão no volante.

Lembra que falei sobre a plataforma MLA? É ao volante que sentimos uma evolução na comparação com a base do Argo. Se visualmente alguns elementos colocam em jogo se o Pulse não é um "big Argo", é fácil perceber que as mudanças principalmente construtivas fazem a diferença, como a rigidez da carroceria e isolamento acústico, além de um bom trabalho de suspensão e freios. 

Movimento - Fiat Pulse Impetus T200

No modo normal, o Pulse roda suave e silencioso. O câmbio se junta ao torque do 1.0 turbo em baixas rotações e o conjunto trabalha quieto e, o que chama a atenção, é que não há a vibração característica do tricilíndrico, bastante absorvida pelos novos coxins. Mesmo em marcha lenta, é suave e, em aceleração, o CVT simula as marchas para não dar a impressão de "enceradeira". Pelas aletas no volante, simula as 7 marchas inclusive com reduções.

O mesmo vale para a suspensão. O Pulse aproveita bem sua altura elevada do solo para dar curso aos amortecedores e molas, resultando em um carro bem confortável. Fizemos até um trajeto off-road leve e o Pulse se aproveita dos 196 mm de altura livre do solo para passar tranquilamente por diversos obstáculos leves - há o TC+, já presente na Strada, que atua nos freios para tirar o Pulse de algumas situações.

Painel do Fiat Pulse Impetus
Painel de instrumentos do Fiat Pulse Impetus

A direção elétrica é melhor que a do Argo. No circuito, o Pulse dobra a carroceria como esperado pela sua altura e foco em conforto, mas a direção se comunica bem com o motorista. Não é exemplar em desempenho, mas faz um papel que não estaria preparado. Com o modo Sport ativo, o Pulse trabalha motor e câmbio para dar o máximo de desempenho e vai bem para um motor 1.0 turbo e câmbio do tipo CVT. 

Muita tecnologia, ausências estranhas

O Fiat Pulse, ao menos nas versões mais caras Audace e Impetus, aposta na segurança com alerta de colisão com frenagem automática e alerta de saída de faixa. Junte isso aos sistemas de conectividade e o SUV tem um pacote interessante de equipamentos. Mas é inexplicável a versão intermediária não ter a regulagem de profundidade do volante, presente apenas na topo de linha, assim como os faróis de neblina, sendo que todos tem os faróis e lanternas full-LED. Ainda em segurança, são 4 airbags (do tipo cabeça-tórax) em todas as versões, nos novos bancos dianteiros. 

A Fiat fez um bom produto. Pode ter um desafio para emplacá-lo diante dos demais SUVs compactos, que são maiores, mas sua jogada pode aparecer nos preços e pacotes de equipamentos, principalmente em segurança ativa e conectividade. Ausências são sentidas, como mais 2 airbags que concorrentes possuem, mas o Fiat Pulse tem uma boa estratégia para tentar dormir sozinho na liderança e ser bem (mas bem mais mesmo) que um simples participante de reality show. 

Fiat Pulse T200

Motor dianteiro, transversal, três cilindros, 12 válvulas, 999 cm3, duplo comando de válvulas com variador no escape e MultiAir na admissão, injeção direta, turbo, flex
Potência e torque 125/130 cv; 20,4 kgfm
Transmissão automática tipo CVT com simulação de 7 marchas; tração dianteira
Suspensão McPherson na dianteira, eixo de torção na traseira; rodas de 17"
Comprimento e entre-eixos 4,10 m; 2,53 m
Largura 1,78 m
Altura 1,58 m
Capacidades porta-malas: 370 litros
Preço de entrada R$ 98.990
Preço como testado R$ 115.990
Envie seu flagra! flagra@motor1.com