Quando nos perguntam qual carro comprar, uma dúvida é bem comum: um modelo maior na versão de entrada ou um menor mais completo? Afinal, em diversos casos eles se cruzam quando o assunto é bolso e um bom exemplo está aqui. Jeep Compass Sport e Renault Captur Iconic estão separados por R$ 8.500, sem considerar opcionais, e trouxeram melhorias recentes.

Ambos foram reestilizados, ganharam equipamentos e trocaram motores 2.0 aspirados por modernos 1.3 turbo com boa potência e mais eficientes. Enquanto o Jeep mudou para se manter na liderança pelos novos concorrentes, o Captur quer recuperar alguns clientes perdidos nos últimos anos e agora se posiciona no topo da gama da marca com alguns mimos e tecnologias. Mas qual a melhor opção para levar seu dinheiro?

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Espaço e praticidade

Apesar de considerado um SUV compacto, o Renault Captur flutua em uma faixa de porte e tamanho que se aproxima bastante dos médios. Basta comparar as fichas técnicas do Compass e do Renault e ver uma diferença de apenas 28 mm no comprimento. No entre-eixos, o Captur é até um pouco maior que o Jeep, com 37 mm a mais. Altura e principalmente largura são bem próximos. 

Isso significa que temos uma acomodação de ocupantes parecida? Em partes. Com a reestilização, o Jeep ganhou um console central elevado, que querendo ou não tirou um pouco do espaço para as pernas dos ocupantes da frente. O Captur tem bancos grandes e a posição de dirigir bem alta, o que pode até agradar quem busca isso em um SUV. O Compass é mais confortável, com um banco mais baixo e com melhor densidade de espuma, principalmente no assento.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Aos ocupantes traseiros, o Captur até poderia passar a sensação de mais espaço, porém a distância para as pernas é menor que o esperado justamente pelos bancos grandes. O Compass Tem assento menor, porém mais confortável e mais espaço para os joelhos e um túnel central mais baixo. Enquanto o Jeep oferece 2 saídas de ar-condicionado, porta USB e uma tomada 117V, o Captur tem apenas 2 portas USB.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

No porta-malas, o Jeep tem 476 litros versus os 437 litros do Captur. O Renault passa a impressão de mais espaço por não ter as caixas de rodas invadindo o habitáculo, o que facilita na hora de planejar o que levar ali, principalmente grandes volumes. Entre os compactos, o Captur é um dos com maiores porta-malas, enquanto o Compass perde em seu segmento para o VW Taos, por exemplo. No geral, o quesito fica para o Jeep Compass. 

Vantagem: Jeep Compass

Acabamento e equipamentos

O Compass Sport já foi uma versão bem mais simples, com maçanetas sem pintura e ar-condicionado manual. Hoje, perde pouco na comparação com as demais versões do Compass e, visualmente, será reconhecida praticamente apenas pelas rodas menores, com 17". Nem mesmo os faróis full-LED ficaram fora do pacote da versão de entrada depois da reestilização. E foi justamente na lista de equipamentos que a versão se tornou um bom negócio.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

O Captur oferece alguns itens a mais, como o alerta de ponto-cego, sistemas de 4 câmeras e, como opcional, sistema de som assinado pela Bose. No Compass, o opcional é o revestimento em couro dos bancos. Mesmo como uma versão de entrada, o Jeep tem chave presencial com partida por botão, ar-condicionado de 2 zonas com saída para o banco traseiro, freio de estacionamento eletrônico e autohold e piloto automático. O Captur tem ar-condicionado automático com uma zona e a chave presencial, rebatimento dos retrovisores elétrico e também os faróis full-LED, partida por botão e rodas de 17". 

Quando chegamos ao acabamento, é onde a diferença realmente vai pesar a favor do Compass. O Sport troca alguns itens, como na parte central do painel, em soft touch nas demais versões, por uma peça em plástico. Ainda assim, faz a boa mistura de materiais que conhecemos na reestilização. A simplificação aparece no painel de instrumentos, a única versão que manteve a tela de 3,5", e no sistema multimídia, que troca as 10,1" por 8,4". Mesmo sendo a versão de entrada, não é algo que o prejudique. 

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Já o Captur Iconic aposta no marrom para dar um ar de luxo. O painel tem material suave em marrom em boa parte da peça, mas as portas, por exemplo, ainda exibem um plástico semelhante aos dos modelos mais baratos da marca, como o Sandero. O painel de instrumentos, mesmo na versão mais completa, é bem simples, com um computador de bordo com poucas informações em uma matriz antiga que lembra os antigos Mégane. O comando do ar-condicionado, por exemplo, é o mesmo do Sandero. São simplificações que não esperamos nesta faixa de preços. Pior ainda é nenhum dos dois ter retrovisor fotocrômico por este preço...

Vantagem: Jeep Compass

Conectividade e segurança

Esperamos mais do carro com a versão mais completa, certo? Então, o Renault Captur Iconic até demonstra interesse, com alerta de ponto-cego e as 4 câmeras para estacionamento. Controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampas aparece em ambos, mas o Jeep Compass Sport corrigiu um erro do passado: são 6 airbags de série, ante os 4 do Captur Iconic. 

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Em conectividade, mais uma vantagem do Jeep e seu bem resolvido pacote pós-reestilização. O sistema multimídia tem o espelhamento sem fio para Apple CarPlay e Android Auto e porta USB e USB-C para conectividade, além das já citadas para o banco traseiro. O Captur mantém os fios em sua tela de 8", e ambos tem um software bem fácil e intuitivo de usar, com layout moderno. O Compass Sport não tem a conectividade com smartphone das versões mais caras, o Adventure Inteligence. 

Vantagem: Jeep Compass

Ao volante

Aqui tanto Captur quanto Compass brigam parecido. Ambos estrearem motores 1.3 turbo este ano, cada um de sua família. Enquanto o Renault veio com o motor projetado em parceria com a Mercedes-Benz, o Jeep está com uma das estrelas de 2021, o 1.3 turbo T270, o mais moderno produzido localmente, com sistema de admissão MultiAir.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Eles se diferem na potência, sendo pico de 185 cv no Jeep e 170 cv no Renault, mas com o mesmo torque: 27,5 kgfm. Um número de respeito pela litragem dos motores, um "milagre" oferecido pelo turbo e injeção direta de combustível. A transmissão é diferente, com o automático de 6 marchas no Compass e o CVT com simulação de 8 marchas no Renault.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Mas as semelhanças param por aqui. O Captur nunca escondeu que sua plataforma é a mesma do Duster, nascida como um projeto de baixo custo da Dacia. Vemos isso principalmente no uso do eixo de torção e freios a tambor na traseira. Já o Compass vem com uma plataforma que inclusive serve a modelos maiores, como o Commander, e de uso global, sem simplificações - na verdade, uma das versáteis da Stellantis, que vai desde a picape Toro até modelos híbridos.

Isso cria cenários diferentes para cada um. O Captur ganhou muito ao receber o motor 1.3 turbo, principalmente um funcionamento silencioso (até mais que o Compass) e uma boa entrega de força em baixas rotações mesmo no modo Eco de condução. O CVT colabora pra isso e tem boa calibração, funcionando suave e praticamente sem falhas ou trancos - sim, há CVT que dá tranco. Porém, parece ser muito motor para sua plataforma. 

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

No uso normal, o Captur tem suspensão mais firme que o do Compass e a direção, que finalmente se tornou elétrica na reestilização, tem boa calibração, mas a base de baixo custo não tem um rodar tão refinado como a da Jeep e parece não entregar uma boa conversa com o novo conjunto mecânico. Se a Renault tivesse limitado esse motor a algo na faixa dos 150 a 160 cv, talvez conversasse melhor com a plataforma. Isso é bastante perceptível na estrada, que a frente flutua bastante, e em curva, onde a carroceria dobra bastante.

Já o Compass precisava de um motor mais potente e com melhores respostas no passado. O 1.3 turbo encaixou certo com a plataforma e entrega a força que antes esperávamos do 2.0 aspirado pela boa suspensão e direção que ele oferece. Independente nas 4 rodas, tem uma dinâmica bem mais refinada, assim como o conforto aos ocupantes. O T270 só poderia ser mais silencioso, como o 1.3 da Renault. De resto, o Compass oferece bem mais que o Renault Captur ao motorista e ocupantes na parte mecânica, de suspensão e direção, bem mais equilibrado e condizente com sua potência.

Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic
Comparativo: Jeep Compass Sport vs. Renault Captur Iconic

Aos interessados nos números, Captur e Compass andaram lado a lado nos testes. Apesar de 138 kg mais leve, o Renault tem menos potência, mas não ficou devendo ao Jeep pelo ajuste do CVT com a simulação de 8 marchas e praticamente empatou em todas as provas de aceleração. Na retomada, aliás, o CVT ajudou mais uma vez e o Captur foi mais rápido.

O consumo na cidade ficou o mesmo, porém o Captur precisou do modo Eco para chegar a este número, enquanto o Jeep, mais pesado, tem um modo Sport: foram 8,0 km/litro com etanol. Na estrada, o Jeep deu o troco e, com uma relação longa de sexta marcha, fica com a rotação baixa e chega aos 9,1 km/litro, enquanto o Renault fica oscilando o CVT e marcou 8,8 km/litro.

Vantagem: Jeep Compass

Compra e manutenção

A diferença de preço entre eles era menor quando começamos a planejar esta pauta. Hoje, R$ 8.500 separam Jeep Compass Sport e Renault Captur Iconic por um aumento recente do Jeep. Dentro do preço deles, essa diferença é de menos de 10%, o que ainda justifica a dúvida do comprador que irá assinar o cheque. E o Captur ainda consegue reduzir essa diferença com o sistema de som Bose, opcional.

Olhando apenas a etiqueta, o Captur Iconic é mais vantajoso. Tem alguns equipamentos exclusivos cobrando menos, além de ter as revisões mais em conta - ambos tem 3 anos de garantia de fábrica. O Jeep tem revisões a cada 1 ano ou 12.000 km, enquanto o Renault é o tradicional 1 ano ou 10.000 km.

  Jeep Compass Sport Renault Captur Iconic
1ª revisão  R$ 400,00 R$ 498,48
2ª revisão R$ 688,00 R$ 552,73
3ª revisão R$ 705,00 R$ 552,73
4ª revisão R$ 709,00 R$ 1.216,38
5ª revisão R$ 1.193,00 R$ 606,98
TOTAL R$ 3.695,00 R$ 3.427,30

Vantagem: Renault Captur

Conclusão

Recentemente, testamos a versão intermediária do Captur, Intense. Lá, ela se mostrou um bom negócio ao ter mais motor que os concorrentes compactos 1.0 turbo, além de porte maior. Mas colocar a Iconic na faixa do Compass Sport realmente não ajudou o SUV completo nesta briga. Mas não é culpa exclusivamente da Renault, como também mérito da Jeep por ter conseguido fazer uma versão de entrada com um bom pacote de equipamentos, o que não acontecia no passado.

Se você consegue conviver sem os mimos do Captur, como as 4 câmeras, alerta de ponto-cego ou sistema de som Bose, o Compass Sport vai te atender bem melhor. A não ser que você consiga aumentar a diferença de preço entre eles conseguindo um bom desconto no Renault, que melhorou bastante com este 1.3 turbo, apesar de merecer mais por sua importância dentro da linha. Não é sempre, mas neste caso, melhor comprar o maior de entrada que o menor topo.

Fotos: Mario Villaescusa (para o Motor1.com)

Fichas técnicas

  Jeep Compass 1.3T Renault Captur 1.3T
MOTOR dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.332 cm3, comando simples com variador no escape e MultiAir na admissão, injeção direta, turbo, flex
dianteiro, transversal, 4 cilindros, 16 válvulas, 1.330 cm3, comando duplo variável, injeção direta, turbo, flex
 
POTÊNCIA/TORQUE

180/185 cv @ 5.750 rpm; 27,5 kgfm @ 1.750 rpm

162/170 cv @ 5.500 a 6.000 rpm; 27,5 kgfm @ 1.600 a 3.750 rpm
TRANSMISSÃO automática com 6 marchas, tração dianteira
automática CVT com simulação de 8 marchas; tração dianteira
SUSPENSÃO McPherson na dianteira e traseira McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS  liga leve aro 17" com pneus 225/60 R17 liga-leve aro 17" com pneus 215/65 R17
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos traseira discos ventilados na dianteira e tambores na traseira
PESO 1.504 kg em ordem de marcha
1.366 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.404 mm, largura 1.819 mm, altura 1.632 mm, entre-eixos 2.636 mm; comprimento 4.376 mm, largura 1.813 mm, altura 1.619 mm, entre-eixos 2.673 mm
CAPACIDADES tanque 60 litros; porta-malas 476 litros tanque 50 litros; porta-malas 437 litros
PREÇO R$ 146.990 (R$ 149.490 como testado) R$ 138.490
MEDIÇÕES MOTOR1 BR (etanol)
  Jeep Compass 1.3T Renault Captur 1.3T
Aceleração    
0 a 60 km/h

4,1 s

4,1 s 
0 a 80 km/h 6,2 s

6,3 s 

0 a 100 km/h 9,1 s 9,2 s 
Retomada    
40 a 100 km/h em S 6,9 s 6,5 s
80 a 120 km/h em S 6,6 s 6,2 s
Frenagem     
100 km/h a 0 41,8 m 41,0 m 
80 km/h a 0 26,5 m 24,7 m 
60 km/h a 0

14,8 m 

13,7 m 
Consumo    
Ciclo cidade 8,0 km/l 8,0 km/l
Ciclo estrada 9,1 km/l

8,8 km/l

Envie seu flagra! flagra@motor1.com