Versão intermediária tem conjunto mecânico do modelo de entrada e itens do top de linha. Vale a pena?

Logo em sua estreia, o Tiguan AllSpace levou a melhor em nosso comparativo de novidades entre os SUVs médios. Mas é bem difícil não gostar da versão topo de linha, a R-Line, com seus 220 cv e visual invocado. Porém, nem todos estão dispostos a gastar R$ 179.990 ou precisam de 220 cv num SUV, mas não querem abrir mão das qualidades do novo Tiguan, como a boa oferta de equipamentos, a dirigibilidade e a terceira fileira de bancos. Para isso, existe o Tiguan AllSpace Comfortline, versão intermediária com motor 1.4 TSI e alguns itens a menos, que poupa R$ 30 mil na conta final.

Como é o Tiguan AllSpace R-Line:

O que é?

Além do visual mais "careta", sem o conjunto de para-choques esportivos e rodas aro 19", o Tiguan Comfortline se diferencia do R-Line pelo conjunto mecânico. O motor 1.4 TSI é o mesmo utilizado no Golf, inclusive aceitando gasolina e etanol, produzindo sempre 150 cv e 25,5 kgfm de torque. O câmbio é o DSG de dupla embreagem e 6 marchas (caixa banhada a óleo, diferente da de 7 marchas que apresentou relatos de defeitos no Golf) e a tração é apenas dianteira. 

VW Tiguan 1.4

Em comum com a versão de topo, a intermediária também traz os dois lugares extras no porta-malas. Mantém o entre-eixos alongado (por isso o AllSpace no nome), chegando a respeitáveis 2,79 m. Apesar de não parecer nas fotos, o novo SUV da VW é realmente longo, maior até que o Chevrolet Equinox. Veja-o de perfil e perceba que a Volkswagen privilegiou o espaço para os passageiros da segunda fileira. 

Como anda?

A plataforma MQB não é mais uma grande novidade, mas ainda é moderna. Emprestada do Golf, ela nos faz esperar um bom carro antes mesmo de conhecê-lo - e não seria diferente com o Tiguan AllSpace. Tirando a própria elevada altura do solo, natural de um SUV, a posição de dirigir é semelhante a do Golf, com pernas e braços alinhados com o volante e conjunto de pedais. Os bancos possuem grande range de regulagens para agradar a diversos perfis de motorista. 

Volkswagen Tiguan 1.4 Comfortline - Teste
Volkswagen Tiguan 1.4 Comfortline - Teste

Se você é um pai ou mãe de família tradicional, preste atenção aqui. Aos viajantes, o porta-malas tem 686 litros, mas a presença da terceira fileira guardada no assoalho elimina certo espaço (24 litros em comparação com a versão de cinco lugares) e, mais do que isso, perde altura em comparação com a versão de cinco lugares. Em uma viagem, consegui acomodar (sem muita organização, confesso) a bagagem de dois adultos, incluindo roupas de cama e compras equivalente a uma semana e mais nada. Se forem apenas malas, a família irá bem acomodada com certa sobra. 

No banco traseiro, há espaço lateral para três adultos - mas não com folga - e as pernas ficam confortáveis, sendo só o ocupante do meio atrapalhado por um túnel alto, fruto do projeto para o sistema de tração integral, e pelo apoio de braços no encosto. Mesinhas nos encostos dos bancos dianteiros com porta-copos remete ao tempo das minivans, como a Xsara Picasso e Renault Scénic. Na terceira fileira, apenas caronas rápidas. Como quase sempre acontece em modelos de 7 lugares, a terceira fileira não tem muito conforto, principalmente pelas pernas bastante flexionadas e pouco espaço para a cabeça. Crianças irão bem, principalmente as que gostarem de estar em posições diferentes do normal. 

VW Tiguan 1.4

O Tiguan AllSpace conquista os pais que gostam de dirigir. Se você é assim, a boa notícia é que a VW não suavizou a suspensão do SUV como fez com o Polo. Ele mantém vivas as características de um Volkswagen, com acerto mais rígido e conjunto que deixa um pouco de lado o conforto em prol da estabilidade. Jogue o Tiguan em uma curva de serra e veja o conjunto de suspensão independente segurar bem a rolagem da carroceria, além de haver pouca tendência de saídas de frente ou traseira. Já a direção elétrica tem peso ideal em velocidade de cruzeiro e leveza na hora de manobrar. Apenas se forçar mais que a frente irá dar um aviso, já piscando as luzes do controle de estabilidade. Mas a traseira não balança em ondulações nem quando completamente carregada, diferente de outros SUVs concorrentes. 

Apesar de não "sobrar" como o 2.0 TSI, o 1.4 dá conta do recado. Com respostas mais suaves, é até mais gostoso de dirigir numa boa pela cidade, além de ser consideravelmente mais econômico. Com etanol, registrou média de 8,1 km/l, melhor que o R-Line com gasolina (7,5 km/l). É perceptível que os 25,5 kgfm sentem os quase 1.600 kg para tirar o AllSpace da inércia, mas é mais pelo lag do turbo do que por falta de força em baixos giros. O motor também parece "proteger" a transmissão, não jogando toda a força de uma vez, mesmo quando afundamos o pé no acelerador.

Volkswagen Tiguan 1.4 Comfortline - Teste
Volkswagen Tiguan 1.4 Comfortline - Teste

Na pista de testes, o Tiguan 1.4 não decepcionou. Com controle de largada habilitado, chegou aos 100 km/h em 9,7 segundos. É o mesmo tempo do Peugeot 3008 THP, que tem 165 cv e 24,5 kgfm no 1.6 turbo e pesa menos. A grande diferença está na transmissão, com as trocas mais rápidas do câmbio de dupla embreagem do VW. Mas o Peugeot retoma a velocidade mais rapidamente, momento em que a potência fala mais alto que o torque. 

Quanto custa?

Em comum, todo Tiguan AllSpace tem um pacote que inclui 6 airbags, controle de estabilidade e tração, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro, piloto automático, ar-condicionado de três zonas, detector de fadiga, central multimídia Discover Media com tela de 8" e espelhamento de smartphones, Isofix no banco traseiro e sensor de chuva. Esta é a versão de R$ 124.990, chamada apenas de AllSpace, com o mesmo conjunto mecânico aqui testado.

VW Tiguan 1.4

A versão Comfortline custa R$ 149.990 e adiciona a terceira fileira de bancos, tela do computador de bordo colorida (duas cores no AllSpace "básico"), faróis full-LED com luzes diurnas e farol alto automático e direcional, bancos em couro, rodas de 18" (17" na básica), banco do motorista elétrico com memória e ajuste de lombar, aquecimento dos bancos dianteiros, retrovisores externos com rebatimento elétrico e luz e mesa dobrável no encosto dos bancos. Poderia ter a abertura de portas sem uso da chave e partida por botão, além do seletor de modo de condução, ao menos como um pacote opcional, como acontece com o teto-solar panorâmico. 

Como SUV de 7 lugares, é mais barato que o Peugeot 5008 (R$ 157.490). Se a escolha da versão Comfortline for realmente pela terceira fileira, é justificável seu preço. Agora, se estiver de olho em um Tiguan AllSpace como um SUV médio, considere a versão de entrada. Já é bem equipada e com preço mais competitivo, além de ter a mesma (boa) dirigibilidade. 

Fotos: autor, Daniel Messeder e divulgação

Ficha técnica - Volkswagen Tiguan 1.4T (250TSI) Comfortline

MOTOR dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 1.395 cc, 16 válvulas, turbo, injeção direta, flex
POTÊNCIA/TORQUE

150 cv a 5.000 rpm; 25,5 kgfm de 1.400 a 3.500 rpm

TRANSMISSÃO automatizado de dupla embreagem e 6 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e independente multibraços na traseira
RODAS E PNEUS alumínio aro 18" com pneus 235/55 R18
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e ESP
PESO 1.598 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.701 mm, largura 1.839 mm, altura 1.658 mm, entre-eixos 2.790 mm
CAPACIDADES tanque 58 litros, porta-malas 686 litros / 216 litros com 7 lugares
PREÇOS R$ 149.990 (R$ 156.130 como testado)
MEDIÇÕES MOTOR1 BR
    VW Tiguan 1.4 TSI (250TSI)
Aceleração  
  0 a 60 km/h 4,5 s
  0 a 80 km/h 6,7 s
  0 a 100 km/h 9,7 s
Retomada  
  40 a 100 km/h em S 7,2 s
  80 a 120 km/h em S 7,0 s
Frenagem  
  100 km/h a 0 Não aferida
  80 km/h a 0 Não aferida
  60 km/h a 0 Não aferida
Consumo  
  Ciclo cidade 8,1 km/l 
  Ciclo estrada 9,7 km/l

Galeria: Volkswagen Tiguan 1.4 Comfortline - Teste