Sedã vem equipado com motor seis cilindros 3.6 biturbo e acelera de 0 a 100 km/h em 5,4 segundos

No Brasil o Chevrolet Omega foi um dos carros mais rápidos do Brasil na década de 1990, trazendo debaixo do capô um motor seis cilindros 3.0 de 165 cv, que foi substituído posteriormente pelo famoso 4.1 de 168 cv herdado do Opala. Na Europa, eles tiveram uma variante esportiva do sedã reencarnada na pele de uma famosa marca inglesa: estamos falando do Lotus Omega.

No velho continente, o Lotus Omega foi vendido com o emblema da Opel (braço alemão da GM na época) e Vauxhall (seu braço inglês que basicamente vendia os mesmos modelos da Opel). Para resumir, a Opel e Vauxhall encomendaram uma versão especial e de alto desempenho a Lotus, dando origem assim ao Opel Lotus Omega ou Vauxhall Lotus Carlton – nome exclusivo do Omega para o mercado britânico.

Galeria: Vauxhall Lotus Carlton 1993 - leilão

E ao contrário da filosofia dos esportivos da Lotus, no qual a leveza era levada em sua máxima, o sedã tinha um peso considerável na balança e não era nada simples por dentro. Com isso, o sedã esportivo ostentava naquele tempo potência e luxo de sobra. E essa unidade da foto que abre a nota, um Vauxhall Lotus Carlton 1993, vai a leilão na Inglaterra no site The Market.

O modelo foi comprado em 2014, mas acabou ficando parado por um tempo até que, em 2018, seu dono o pegou para restaurá-lo. Aliás, segundo o site a restauração do sedã terminou neste ano.

Vauxhall Lotus Carlton

O destaque sem dúvidas fica para a carroceria pintada em verde, mesma tonalidade que o modelo original usava. Em relação ao Carlton "normal", esse modelo preparado pela Lotus traz um kit de carroceria que agrega molduras dos para-lamas mais largos, capô com entradas de ar e uma asa traseira na tampa do porta-malas. Além disso, o sedã esportivo traz belas rodas de 17 polegadas mais largas, que trazem novos discos de freio de 12,9”.

Vauxhall Carton GSi 3000
Vauxhall Carton GSi 3000 original, que servia de base para a versão Lotus

Quando pulamos para a cabine, este Lotus Carlton mostra alguns sinais de seus 28 anos de idade, mas nada que desabone o carro. O teto solar funciona bem de acordo com o anunciante, enquanto os bancos de couro não têm rasgos – apenas apresentam aqueles vincos que aparecem com o tempo. A direção do lado direito com o emblema “Lotus Carlton” e o painel com detalhes de acabamento em couro são destaques junto dos bancos com abas laterais mais pronunciadas.

Vauxhall Lotus Carlton

E para quem não conhece as diferenças em relação ao nosso Chevrolet Omega, o Lotus Carlton que está sendo leiloado traz sob o capô um motor seis cilindros 3.6 biturbo, que gera 382 cv de potência a 5.200 rpm e 57,92 kgfm de torque a 4.200 giros. Uma bela diferença em relação ao último Omega vendido no Brasil, que tinha um motor 4,1 litros de 168 cv e 29,1 kgfm.

Bacana que a brincadeira fica mais interessante com o câmbio manual de 6 marchas, que por coincidência era o mesmo que o Corvette ZR-1 usava na época. Com isso, para ir de 0 a 100 km/h o Lotus Carlton precisa de apenas 5,4 segundos, enquanto sua máxima é de 284 km/h. Nada mal para um sedã do início dos anos 90’, não?

Certamente, em seus tempos áureos este Lotus Carlton pegou muitos proprietários de Ferrari 348 e Porsche 911 de surpresa pelas ruas. Com 76.000 km no hodômetro, a pedida pelo sedã no leilão na Inglaterra é de 30.500 euros, o que em uma conversão direta (sem considerar impostos) resulta em R$ 184.167.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com