SUV compacto ainda ganhou transmissão de dupla embreagem para o motor 1.3 turbo de 150 cv

Lançado na Europa em 2017, o Duster já começava a mostrar a sua idade na região, principalmente com a chegada do novo Sandero mais equipado. A Dacia, divisão romena da Renault, sabia disso e trabalhou na renovação do SUV compacto, que adota os mesmos faróis com assinatura em LED em forma de "Y" como o hatchback, além de novas lanternas e outras pequenas mudanças. Como o utilitário chegou ao Brasil em 2020, deve demorar para mudar por aqui.

Para o Duster 2022, a Dacia trouxe uma novidade além do Sandero, sendo o primeiro carro de produção a ter setas em LED na frente, acompanhandos os faróis de LED vindos de Sandero e Logan. A marca usou bastante este tipo de lâmpada, pois está até mesmo na iluminação para a placa do carro.

Galeria: Dacia Duster 2022

Na traseira, a marca apostou em um novo estilo para as lanternas, abandonando o desenho em "+" que lembrava um pouco o Jeep Renegade. Ao invés disso, apesar do formato geral ainda ser quadrado, tem o mesmo "Y" em LED que os faróis e em alto relevo. É uma mudança pequena mas que já dá uma outra aparência para o SUV, principalmente de noite.

A Dacia foi atrás de mais eficiência para o Duster, criando novas rodas de 16" e 17" que foram testadas em um túnel de vento, garantindo que teria uma boa aerodinâmica. A marca diz que isso ajudou a versão de tração integral a reduzir as emissões em 5,8 g/CO2. A adição de um novo spoiler contribuiu para melhorar a aerodinâmica. Por fim, a grade frontal tem um novo acabamento cromado.

Do lado de dentro, o painel foi redesenhado para utilizar uma nova central multimídia com tela sensível ao toque de 8". O Duster pode ser um carro barato, mas ainda assim vem com Android Auto e Apple CarPlay sem fio, além de navegação por GPS. Tem até mesmo um monitor 4x4 que mostra informações como inclinômetro, altímetro, bússola e mais.

2022 Dacia Duster facelift
2022 Dacia Duster facelift

A fabricante romena ainda instalou novos apoios de cabeça, melhorando o conforto e com um design semelhante ao dos novos Logan e Sandero (que, por sua vez, pegaram a peça do Clio atual). Os bancos também foram renovados e o console central mais alto tem um apoio de braço mais largo, capaz de recuar 70 mílimetros. Logo embaixo tem uma porta-objetos de 1,1 litro e um par de portas USB nas versões mais caras.

Sem dúvidas, a alteração mais importante está sob o capô. Continua com o motor 1.0 turbo de 90 cv, 1.3 turbo nas versões de 130 cv e 150 cv e o 1.5 turbodiesel de 115 cv. A mudança está na adoção de uma transmissão automatizada de dupla embreagem e 6 marchas para a variante 1.3 de 150 cv, e somente com tração 4x2. As demais usam caixa manual de 6 posições, inclusive na versão 4x4.

Como a plataforma não está pronta para eletrificação (ainda usa a arquitetura B0 modificada), a opção mais eficiente vem do 1.0 turbo ECO-G, abastecido com gás natural. Utiliza um tanque de 50 litros no lugar do estepe, reduzindo as emissões de CO2 em 9,5% em comparação à versão a gasolina.

Na Europa, o novo Duster 2022 começará a ser vendido em setembro, ainda usando o logo antigo da empresa - a mudança nos carros acontecerá somente no 2º semestre do ano que vem. E esta mudança não irá durar muito tempo, pois rumores apontam que a Dacia lançará a nova geração do Duster em 2024, agora com a plataforma CMF-B, permitindo que tenha uma versão híbrida, além de ficar mais leve e econômica.

Já para o Brasil, esta mudança no design deve levar um tempo. O Duster com o logo da Renault deve ser apresentado em breve para alguns mercados europeus e asiáticos, mas como o SUV chegou ao nosso país em 2020, a fabricante deve esperar um pouco antes de mexer no desenho. tudo vai depender se a empresa seguirá o plano de criar uma linha de carros somente com a plataforma CMF-B no Brasil.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com