Muscle car tem motor V8 5.2 supercharged; torque chega a insanos 117,47 kgfm

O Mustang é daqueles carros que traz uma fórmula divertida desde a versão de base, que no caso dele é a GT. Mas se passaram 7 anos desde o lançamento da atual geração e a Ford lançou variantes ainda mais especiais ao longo do tempo como o GT350 e o Shelby GT500, essa último com mais de 700 cv. No entanto, o que é bom sempre pode melhorar: foi isso o que a Hennessey fez com o Mustang GT500, que recebeu preparação para ir a mais de 1.000 cv! 

Famosa pelas suas modificações em carros da terra do tio Sam, a preparadora Hennessey revelou neste mês o Venom 1000, apelido que deu para o kit de preparação para o Mustang Shelby GT500. Mas antes de falar das novidades sob o capô, vamos relembrar quais são as credenciais originais da versão mais potente da gama do esportivo da Ford. O Mustang Shelby GT500 traz um motor V8 de 5,2 litros equipado com supercharger (compressor mecânico), que rende nada menos do que 770 cv e 86,4 kgfm de torque, o que por si só já são números de tirar o chapéu! Abaixo, veja o vídeo do esportivo no dinamômetro e nos testes de pista:

Mas como a Hennessey tem a tradição de sempre apimentar a receita dos modelos que coloca a mão, os 770 cv do Mustang GT original (superior a supercarros como McLaren 720S e seus 720 cv, ou pouco atrás de uma Ferrari 812 Superfast e seus 811 cv – apesar de ambos serem mais sofisticados na dinâmica e tecnologia) passaram a insanos 1.013 cv a 7.000 rpm e 117,47 kgfm de torque a 4.800 rpm! O que representa um aumento de 243 cv e 31 kgfm, o que em outras palavras quer dizer que a “patada” nas acelerações provavelmente ficaram ainda mais intensas.

Galeria: Mustang Shelby GT500 Venom 1000 by Hennessey

Para chegar nesses números estratosféricos, a preparadora texana deu uma bela incrementada no V8 do GT500. Resumidamente, a Hennessey instalou uma nova polia no supercharger, conjunto de cubo e correia, além de um intercooler mais “parrudo”. Há ainda admissão de ar e bicos injetores de alto fluxo, linha de combustível atualizada, sistema de separador de ar/óleo, e um novo escapamento para garantir um ronco ainda mais intimidador. O câmbio automatizado de dupla embreagem de 7 marchas da Tremec foi recalibrado para aguentar a maior potência e torque.

Vale lembrar que os 1.013 cv são alcançados somente quando o carro está abastecido com E85 (combustível que tem 85% de etanol e 15% de gasolina em sua composição). Se abastecido com gasolina de 93 octanas (mais popular que o etanol E85 nos EUA), a potência cai para 912 cv, segundo a Hennessey. Infelizmente, a empresa não divulgou os números de aceleração de 0 a 100 km/h, mas é de se imaginar que fique abaixo dos 3,5 segundos do modelo de fábrica.

Por fim, as mudanças visuais do Mustang GT500 incluem apenas emblemas com a inscrição “HPE 1000” nos para-lamas dianteiros e tampa do porta-malas, plaquetas da numeração de série e um badge da Hennessey na traseira. De resto, todo o visual do Shelby GT500 (já bem acertado e com estilo bem agressivo) segue original. A preparadora não divulgou os valores do kit Venom 1000 para o GT500, mas afirma que quem arrematar o pacote contará com uma garantia de 3 anos ou 36.000 milhas (57.936 km).

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com