No mês passado, a Yamaha anunciou uma paralisação temporária em sua linha de produção de motos localizada em Manaus (AM). Na época, a empresa comunicou que a suspensão era necessária para que a empresa equilibrasse uma “situação adversa em sua cadeia de suprimentos”, refletindo uma crise global de abastecimento de insumos para as indústrias automotivas globalmente.

A linha de montagem da Yamaha ficou parada entre os dias 3 e 10 de maio e as consequências já podem ser vistas na primeira parcial de emplacamentos do mês de maio. A Fazer 250, moto mais vendida da marca, encerrou abril na sexta colocação com pouco menos de 3 mil unidades emplacadas. Ela ficou a menos de 500 unidades atrás da Honda CB 250F Twister.

Honda CB 250F Twister 2021
Yamaha Crosser 150 2019

Porém, na primeira quinzena de maio, o modelo da Yamaha caiu duas posições, ficando atrás de outros produtos da marca, como a Crosser 150 e a Factor 150. Além disso, os dois principais scooters da empresa dos três diapasões, NMax 160 e NEO 125, ficaram de fora do top 10 do período, repetindo a performance de abril.

A moto mais vendida da primeira quinzena de maio permaneceu sendo a Honda CG 160. Com praticamente 15 mil unidades emplacadas no período, a líder promete superar a performance do mês passado e chegar próximo ao marco das 30 mil motos vendidas, mantendo-se a performance vista até agora. Bros 160, Biz e Pop 110i também estão mostrando desempenho similar ao visto no mês de abril.

Motos mais vendidas da 1ª quinzena de maio

  1. Honda CG 160 - 14.706
  2. Honda Biz - 6.767
  3. Honda NXR 160 Bros - 6.216
  4. Honda Pop 110i - 4.592
  5. Honda CB 250F Twister - 1.844
  6. Yamaha XTZ 150 Crosser - 1.589
  7. Yamaha YBR 150 Factor - 1.578
  8. Yamaha Fazer 250 - 1.506
  9. Honda PCX 150 - 1.267
  10. Honda XRE 300 - 1.159
Envie seu flagra! flagra@motor1.com