Indústria ainda sofre com falta de componentes, mas resultado atual está dentro da expectativa para o ano

A indústria automotiva brasileira está conseguindo driblar parcialmente os problemas de logística global resultantes da pandemia. Durante coletiva realizada sexta-feira (7) para a apresentação dos resultados da indústria, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) apresentou números positivos de produção e exportação no quadrimestre.

No mês de abril, a indústria automotiva brasileira produziu 190,9 mil unidades, número que representa uma queda 4,7% em relação a março, mas justificada pelo fato que teve três dias úteis a menos que o anterior. A comparação em relação a 2020, embora pudesse mostrar números extremamente positivos, é descartada porque foi o mês da paralisação geral das fábricas e concessionárias.

Fiat Argo - Fábrica Betim (MG)
Fiat está conseguindo driblar falta de insumos e bate recordes

Por outro lado, a Anfavea destacou como referência o volume acumulado nos primeiros 4 meses do ano. Neste cenário, a produção de 788,7 mil unidades superou em 34,2% o resultado do primeiro quadrimestre de 2020. "Devemos ressaltar a resiliência da cadeia automotiva num momento de crise, em especial das áreas de logística, compras e planejamento de produção das nossas associadas", afirmou o Presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Outro ponto positivo, e que gera bons resultados financeiros por conta da cotação atual do dólar, foi o bom desempenho das exportações. Neste primeiro quadrimestre, o crescimento foi de 34,7% comparado a 2020. Em números absolutos, foram exportados 33,9 mil veículos em abril e 129,6 mil no acumulado de 2021. De acordo com a Anfavea, houve crescimento na exportações para todos os mercados, com destaque especial para a Colômbia.

Volkswagen Nivus - Exportação
Volkswagen Nivus é um dos modelos exportados do Brasil

As vendas internas também tiveram crescimento no quadrimestre, na comparação com produção e exportações. Foram licenciados 175,1 mil veículos em abril e 703 mil no acumulado, uma alta de 14,5% sobre os primeiros quatro meses de 2020.

Já o segmento de caminhões e comerciais leves, tiveram alta acima de 40% no total de emplacamentos de 2021, alavancado principalmente pela venda de picapes. Se trata de um desempenho bem superior ao de licenciamentos ônibus (13,2% de crescimento) e de automóveis (7,7%).

Galeria: Fiat Strada Volcano 1.3 2021 (Teste BR)

"Os números deste primeiro terço do ano indicam que nossas projeções feitas em janeiro são factíveis de serem atingidas, salvo alguma situação inesperada no segundo semestre", avaliou Moraes. A Anfavea estima para este ano crescimento de 15% nas vendas, 25% na produção e 9% nas exportações.

 

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com