Não será feita, mas não custa nada pensar em como ela ficaria

Depois de uma longa espera, a Hyundai Santa Cruz finalmente estreou no mundo no dia 15 de abril. Ainda estamos conhecendo a pequena picape, desde sua configuração de cinco lugares até a pequena caçamba na traseira. Por mais que o mercado americano esteja sedento por novas picapes, a Hyundai optou por não chamar a Santa Cruz desta forma. Em vez disso, é chamado de "Veículo Esportivo de Aventura" e achamos que sabemos por quê.

Para começar, sua construção monobloco não segue a construção tradicional de uma picape, normalmente com carroceria sobre chassi. É um pouco mais comum para nós por causa da Fiat Toro, feita da mesma forma. E embora haja uma caçamba aberta na parte de trás, ela é bem pequena, com pouco mais de um metro de comprimento. Esse espaço é interrompido ainda mais por uma capota (opcional), e não há acesso da caçamba para o interior, impedindo que seja possível aumentar muito o espaço.

Galeria: Hyundai Santa Cruz renderização não-oficial

Tais informações nos fazem pensar sobre o que costumavam ser as picapes. Antigamente, até mesmo as picapes compactas ofereciam grande capacidade de carga porque, afinal, esse era o objetivo. Por isso, nós reinventamos a nova Santa Cruz não como um Veículo Esportivo de Aventura da Hyundai, mas sim como uma picape de duas portas e apenas dois assentos com uma caçamba adequada para as capacidades de uma caminhonete.

Estas projeções mantêm o estilo geral da Santa Cruz intacto, mas sem o banco traseiro, e nossa caçamba de carga se estende ao padrão da indústria de 2 metros para picapes de tamanho médio. Com a tampa aberta e a opção de extensor de caçamba da Hyundai, a capacidade normal ficaria bem próxima de uma picape grande. Também não é preciso pendurar sua mountain bike na tampa do porta-malas, como a Hyundai retrata nas suas fotos oficiais da Santa Cruz para a imprensa.

2022 Hyundai Santa Cruz Bed With Bike
2022 Hyundai Santa Cruz Bed With Water Gear

Nos perguntamos se há um nicho não atendido no segmento de caminhonetes pequenas que poderia ser preenchido com a nova Santa Cruz. É certo que um veículo de dois lugares não se encaixa bem para compradores modernos que buscam um único veículo para fazer tudo, mas esse é um papel deixado para a Santa Cruz de quatro portas, ou qualquer um dos bilhões de SUVs rodando pelo mundo atualmente.

É uma alternativa elegante a um SUV, para pessoas que desejam ter a capacidade de uma caminhonete, mas não querem uma picape tradicional. Parece loucura, mas acreditamos que existam mais opiniões alinhadas a essa.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com