Porta-voz da empresa revela que variante está prevista para 2024

A Ford prepara uma mudança em sua estratégia para a Europa, oferecendo somente carros eletrificados na região a partir de 2026, começando com veículos comerciais, passando para puramente elétricos em 2030. Isso afetará diretamente um de seus próximos lançamentos, a Ford Ranger, prevista para 2022 e que, segundo um porta-voz da empresa, terá uma variante híbrido em 2024.

O site australiano CarExpert conversou com um executivo da Ford Europa, que confirmou que a Ford Ranger “será capaz de não emitir poluentes” em 2024. Isso coincide com o lançamento da nova geração da picape média, prevista para ser revelada no ano que vem. Isso confirma uma informação anterior vinda de um documento vazado que falava das motorizações que serão usadas pelo veículo.

Galeria: Ford Ranger 2023 - Primeiro flagra

Embora o porta-voz não tenha dito mais nada, o documento com os motores já adianta que a Ranger utilizará um sistema híbrido plug-in, utilizando um 2.3 turbo a gasolina e um propulsor elétrico, entregando um total de 367 cv e 69,3 kgfm de torque.  Até o rendimento energético aparecia no documento, com uma estimativa de fazer 33,3 km/litro.

Apesar da declaração, ainda é cedo para dizer como isso irá afetar o Brasil. O CarExpert recebeu uma resposta semelhante da marca na Austrália, afirmando que ainda não sabe como o plano de eletrificação na Europa irá afetar o país. A Ranger será produzida na África do Sul e exportada para o mercado europeu, enquanto por aqui a picape verá da Argentina e não há qualquer indicação de que a opção híbrida será montada por lá também.

A eletrificação da Ranger não é uma surpresa pois outras marcas preparam algo semelhante. Executivos da Toyota já disseram algumas vezes que todos os carros da empresa teriam uma versão híbrida e citaram a Hilux como parte do projeto – inclusive para a variante argentina. A Nissan também já falou sobre ter uma Frontier eletrificada em algum momento, mas não deu mais nenhuma informação.

Os demais motores da Ranger começarão com o 2.0 biturbo diesel de 213 cv e 50,9 kgfm, que já equipa a picape na versão Raptor na Europa. O 3.2 Duratorq diesel de cinco cilindros dará seu adeus ao mercado, substituído pelo 3.0 V6 turbodiesel de 253 cv e 60,8 kgfm vindo da F-150, para a Ranger Raptor. A variante esportiva ainda teria uma opção a gasolina, na forma do 3.0 V6 biturbo de 405 cv e 57,4 kgfm do Explorer ST.

A nova geração da Ford Ranger será apresentada em 2022, mas as vendas só estão previstas para o ano seguinte mundialmente. No caso do Brasil, a marca confirmou que a produção acontecerá somente em 2023, quando o investimento de US$ 580 milhões no país vizinho. Está sendo desenvolvida em parceria com a Volkswagen, dando origem também à próxima Amarok – esta pode não chegar ao país, pois só será feita na África do Sul.

Ouça o podcast do Motor1.com