Nova geração abandona teto rígido dobrável em favor de capota de lona

Poucos meses depois da estreia da nova geração do Série 4 em versão Coupé, a BMW oficialmente apresenta o segundo integrante da família: o aguardado modelo Conversível. Semelhante ao modelo cupê em todos os aspectos do design, o descapotável aposta em linhas agressivas e na conhecida grade frontal de dimensões generosas que tem se tornado a marca registrada da família. 

A diferença naturalmente fica por conta do teto, que nesta geração é confeccionado em lona e não mais em estrutura rígida dobrável. Segundo a marca, o novo esquema é cerca de 40% mais leve que o anterior e ocupa menos espaço no porta-malas (que armazena 255 litros). O mecanismo leva cerca de 18 segundos para abrir ou fechar e pode ser operada a velocidades de até 50 km/h.

Galeria: Novo BMW Série 4 Conversível

Em termos dimensionais, o Conversível é praticamente idêntico ao Coupé, o que inclui ganhos de 5,2 cm no comprimento, 2,5 cm na largura e 3,2 cm na distância entre eixos na comparação com a geração passada. A BMW diz ainda que reforçou a rigidez torcional, reduziu o nível de ruído com aperfeiçoamentos e vedações na parte inferior da carroceria, e implementou aprimoramentos aerodinâmicos para otimizar o Cx.

Sob o capô, as versões 430i (com xDrive, sistema de tração integral sob demanda, opcional) têm motor 2.0 turbo (B46) com 258 cv e 40,6 kgfm de torque. Já o M40i é equipado com propulsor 3.0 6-cilindros em linha turbo (B58) com 387 cv e 51 kgfm de torque, este com o sistema híbrido-leve de 48 volts. O câmbio é sempre o automático de 8 marchas, revisado para trocas mais rápidas.

Fotos: Divulgação