Após fechar fábricas e lojas para quarentena, marca vê otimismo na recuperação do mercado

Epicentro da pandemia do Covid-19, a China está voltando a normalidade após semanas de quarentena. A Volkswagen é uma das fabricantes que já voltou a funcionar em quase que sua totalidade. Segundo a empresa, todas as 2 mil concessionárias no país reabriram as portas e o movimento no último final de semana de março foi comparável ao do mesmo período de 2019 - sinal de que o mercado por lá começa a se recuperar.

“Nossos concessionários estão vendo clientes no showroom novamente. Há sinais crescentes de recuperação, com boa chance do mercado automotivo chinês retornar aos níveis do ano passado até o final de junho”, afirma Stephan Wöllenstein, CEO do Grupo Volkswagen China. “Para a Volkswagen, muitas novidades ainda virão em 2020. Neste ano, a produção da [plataforma] MEB e a família Volkswagen ID. estrearão na China.”

A retomada do mercado mostra outros resultados para o Grupo VW. Mais de 95% das concessionárias da Audi e Skoda também voltaram a atender clientes, enquanto a fábrica da SAIC Volkswagen em Chengsha está funcionando novamente. No total, 32 das 33 fábricas de automóveis e componentes no país estão operando normalmente.

A velocidade do retorno da indústria na China é uma esperança para todo o mundo, pois mostra que é possível retomar a produção rapidamente e minimizar os impactos financeiros após a pandemia. Para muitas fabricantes, a melhora no mercado chinês é um alento por ser o maior do mundo para automóveis, voltando a gerar dinheiro para as empresas que estavam buscando linhas de crédito para sobreviver enquanto Europa e Estados Unidos ainda estão em quarentena.

Galeria: Volkswagen T-Cross 280 TSI (China)

Agora que a China está funcionando novamente, a Volkswagen prepara a retomada de sua estratégia de eletrificação no país para o 2º semestre. Duas fábricas no país, em Anting e Foshan, irão produzir modelos elétricos com a plataforma MEB, com capacidade combinada de 600 mil unidades por ano. As duas linhas farão o hatchback ID.3 e o futuro crossover ID.4. Uma terceira fábrica ainda irá produzir o Audi e-tron a partir do fim do ano.