Resultado trouxe à memória o fiasco do Classe A na década de 1990

Lançada no exterior em janeiro de 2019, a atual geração do Mercedes-Benz CLA foi submetida recentemente ao rigor do teste do alce na Europa. A avaliação foi realizada pela equipe da publicação espanhola Km77 e resultou em performance nada positiva para o currículo o modelo. Conforme relatado, o cupê de quatro portas frustou expectativas e não foi capaz de cumprir o desafio de manobra evasiva com total segurança.

A prova avalia o comportamento do veículo em manobras rápidas e tem como objetivo verificar a capacidade de evitar com segurança obstáculos repentinos, como um alce atravessando a estrada, por exemplo. Os testes são realizados com desvios bruscos de rota em velocidades graduais, de modo a levar a suspensão ao limite com a transferência de peso de um lado para o outro.

Galeria: Mercedes-Benz CLA 2020

A publicação explica que o teste foi feito a uma velocidade de 76 km/h (padrão da avaliação), mas o modelo não conseguiu contornar os cones na totalidade, chegando a atropelar alguns dos objetos. Mesmo a 73 km/h, o CLA também não conseguiu fazer o desvio de forma segura. Na prática, a manobra só foi realizada com sucesso quando a velocidade foi reduzida para 66 km/h e depois da avaliação de três condutores diferentes. A versão avaliada tinha motor 1.3 turbo de 163 cv e estava equipada com rodas de 19 polegadas calçadas com pneus 225/40 Turanza T005 da Bridgestone.

O resultado rapidamente trouxe à tona outra performance negativa de um modelo Mercedes-Benz. Em 1997, o recém-lançado Classe A capotou na manobra evasiva do teste do alce e trouxe tremenda dor-de-cabeça para a marca. Para corrigir a falta de estabilidade do monovolume, a marca teve de equipá-lo com controles de tração (ASR) e estabilidade (ESP), freios ABS com distribuição eletrônica da força de frenagem (EBD) e assistente de frenagem de emergência (BAS) - itens disponíveis na época apenas no luxuoso sedã Classe S. Assim, o Classe A se transformou em um dos compactos mais seguros do mundo. Será que desta vez a Mercedes vai mexer no CLA?

Fonte: Km77