Já registrada no INPI, nova geração do SUV médio é esperada para 2021 em nosso mercado

Oferecido no Brasil pela última vez em 2010, quando ainda tinha design acanhado e pouco chamativo, o crossover X-Trail, da Nissan, promete voltar a ser vendido por aqui em grande estilo. Completamente reformulado, o modelo retornará ao país e 2021 (já em quarta geração) com a missão de enfrentar concorrentes como Volkswagen Tiguan, Toyota RAV4, Jeep Compass e Chevrolet Equinox.

O projeto está em fase avançada de desenvolvimento, tanto que as imagens de patente já foram publicadas aqui no Brasil pelo Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Foi com base nelas que o pessoal do Kolesa.ru elaborou as projeções desta página, adiantando com precisão diversos detalhes do novo design. 

Galeria: Projeção: Novo Nissan X-Trail 2021

Construído sobre a plataforma modular CMF-C/D, o novo X-Trail terá a mais recente identidade visual da Nissan para SUVs, ou seja, dianteira agressiva com com conjunto de faróis divididos em dois andares e ampla grade cromada em formato de V. Boa parte do design já foi adiantada pela nova geração do Juke e pelo conceito Xmotion Concept, que, além das linhas gerais, antecipa também o formato da carroceria e as proporções. São esperadas medidas na casa dos 4,69 m de comprimento, 1,82 m de largura, 1,73 m de altura e 2,70 m de entre-eixos. O espaço interno continuará sendo um dos principais destaques positivos do SUV, assim como a oferta de versões de 5 ou 7 lugares.

Nissan X-Trail 2021 - Imagens de registro
Nissan X-Trail 2021 - Imagens de registro

Na mecânica, a grande novidade ficará por conta da versão híbrida e-Power, que combinará um motor elétrico com um propulsor a combustão que funcionará como gerador. Rumores dizem que terá 136 cv e 32,6 kgfm de torque máximo. Outra informação especulada diz respeito às médias de consumo: cerca de 23 km/litro conforme o ciclo de testes do governo japonês, o que superaria os 22 km/litro do X-Trail Hybrid vendido atualmente lá fora. Já as versões tradicionais a combustão terão, dependendo do mercado, motores 2.5 aspirado, 1.3 turbo ou 1.7 turbodiesel.

Outra novidade será a adoção do sistema de condução semi-autônoma ProPILOT 2.0, o mesmo utilizado pelo novo Nissan Skyline. Com ele, o carro pode andar pelas rodovias japonesas sem que o motorista tenha que manter as mãos no volante. O condutor só terá que agir em interseções, caso tenha que parar por causa de algum obstáculo (como um pedágio) ou quando for sair da estrada.

Fonte: Kolesa.ru