Facelift deixa SUV grandalhão esteticamente próximo do irmão menor Cross Sport

Apresentado em versão de produção em 2017, o SUV Atlas, da Volkswagen, não demorou para receber a chamada reestilização de meia-vida. Na edição deste ano do Salão de Chicago, nos Estados Unidos, a marca apresentou ao público todos os detalhes das atualizações que promoveu no modelo, incluindo retoques no design externo e otimizações na cabine. Na dianteira, há faróis redesenhados, grade frontal revista e para-choque remodelado. Atrás, as lanternas receberam nova disposição interna de luzes e o para-choque foi levemente retocado. A mudanças nos dois para-choques, aliás, rendeu ao modelo 7 cm a mais no comprimento. Por fim, as laterais garanharam novas rodas e detalhes cromados.

Galeria: Volkswagen Atlas 2021

Por dentro, o volante é novo e detalhes do painel foram modificados para otimizar características como usabilidade e ergonomia. Dependendo do acabamento, há sistema de entretenimento com tela de 8 poegadas, quadro de instrumentos digital, ar-condicionado três zonas, bancos dianteiros ventilados e traseiros aquecidos, entre outros. Além disso, todas versões receberam um conjunto de tecnologias de assistência ao motorista que inclui aviso de colisão frontal, frenagem de emergência autônoma com monitoramento de pedestres, monitor de pontos cegos e alerta de tráfego traseiro. Há ainda piloto automático adaptativo, alerta de mudança de faixa, assistente de estacionamento e câmera de ré.

No mercado norte-americano, a oferta de motores é composta por duas opções: 2.0 TSI com potência de 240 cv e 3.6 V6 com 280 cv. O câmbio é sempre automático de 8 marchas, com tração dianteira ou integral 4Motion. Em mercados da Ásia, como a China, o Atlas recebe o nome de Teramont, mas o facelift para lá ainda não foi anunciado. Já para o Brasil, especula-se a chegada do Atlas em versão menor, de 5 lugares, batizada de Cross Sport